A verdade dos fatos é a nossa notícia

10 anosDestaqueInternacional

Impressionante: Conheça o 1º trem bala do mundo que viaja a 300KM/h sobre o mar

Impressionante: Conheça o 1º trem bala do mundo que viaja a 300KM/h sobre o mar

A China está consolidando sua posição na liderança do desenvolvimento ferroviário global, inaugurando recentemente a primeira linha de alta velocidade construída sobre água. Em apenas uma década, o país asiático construiu quase 40 mil km de estradas de alta velocidade, ultrapassando o restante do mundo combinado, e tem como meta atingir 70 mil km até 2035.

A nova linha ferroviária, com 277 km de extensão, conecta as cidades costeiras de Fuzhou, Zhangzhou e Xiamen, na região de Fujian, próxima ao Estreito de Taiwan. A escolha estratégica desta rota está relacionada ao papel geopolítico de Fujian, que é a parte da China continental mais próxima da ilha autônoma de Taiwan.

A velocidade máxima dos trens nesta rota é de 350 km por hora, atravessando 84 pontes e 29 túneis, com uma seção de 20 km sobre o mar utilizando robôs inteligentes e aço resistente à corrosão. O projeto enfrentou desafios devido à geografia montanhosa do terreno.

A China Railway, operadora ferroviária estatal, destaca que a obra faz parte da iniciativa ferroviária “Oito Horizontais e Oito Verticais”, lançada em 2016, que promove diversos projetos de infraestrutura ferroviária.

A diferença no nível de desenvolvimento ferroviário entre a China e o resto do mundo é atribuída, em parte, aos custos de investimento mais baixos no país asiático. Enquanto um quilômetro de ferrovia de alta velocidade custa entre 15 e 18 milhões de euros na China, na Europa o custo varia entre 22 e 34 milhões de euros. Especialistas apontam que a China pode mobilizar mão de obra e materiais de construção mais acessíveis, além de utilizar recursos locais, como aço e alumínio, impulsionando sua economia.

A Europa, por outro lado, enfrenta desafios para desenvolver uma rede ferroviária de alta velocidade unificada, uma vez que as iniciativas são nacionais e individuais, em vez de cooperativas internacionais. A China, ao investir em ferrovias de alta velocidade, busca não apenas conectar seu território, mas também facilitar a defesa em regiões autônomas e demonstrar seu poder tecnológico global.

Desde a inauguração da primeira rota de comboios de alta velocidade em 2003, a China se tornou líder no transporte ferroviário, superando outros meios de transporte em número de viagens, e cancelando até voos diretos em algumas rotas devido à preferência pelo transporte ferroviário.

Terra Brasil

Midia move o mundo