RedeGNI

Global News International

Agências de Notícias InternacionaisBrasilDestaqueEconomiaEUA

NEGÓCIOS: A Justiça dos EUA acatou o pedido da GOL para convocar executivos da LATAM

Por: Eric Napoli

A Justiça dos EUA acatou o pedido da GOL para convocar executivos da LATAM para prestar esclarecimentos sobre a conduta de mercado da empresa chilena no Brasil. Segundo a empresa brasileira, que está em recuperação judicial nos EUA, a Latam não cumpre as regras de proteção dos ativos da empresa determinadas no processo de reestruturação financeira. Leia a decisão completa (PDF – 26 MB, em inglês).

Os argumentos da GOL são baseados em comentários do CEO da Latam no Brasil, Jerome Cardier. O executivo disse que a empresa busca aumentar sua frota de aeronaves e que os aviões stop da GOL são uma alternativa para cumprir esse objetivo. O processo de recuperação judicial protege os arrendamentos de aeronaves da GOL com seus arrendatários.

A GOL disse à Justiça dos EUA que soube no dia seguinte ao pedido de recuperação judicial que a Latam iniciou uma campanha para arrendar aeronaves modelo Boeing 737. A notícia causou desconforto na GOL porque toda a sua frota é composta por aviões desse modelo, enquanto a Latam utiliza o Airbus A320 em suas operações de transporte de passageiros.

“Imediatamente após a apresentação da petição do capítulo 11 [recuperação judicial], a GOL soube que a Latam estava tentando adquirir arrendatários, aviões e pilotos da GOL. Nos dias seguintes, reportagens, entrevistas e atividades adicionais forçaram a GOL a concluir que a Latam está envolvida em uma campanha deliberada e coordenada para interferir na propriedade da GOL, apesar das proteções da suspensão automática”, disse a GOL.

A decisão do Tribunal de Justiça dos EUA permite que os advogados da GOL intimam executivos de sua concorrente sobre a suposta manobra de captura de seus aviões.

No pedido, a companhia aérea brasileira também solicitou esclarecimentos sobre a vinculação de pilotos, mas essa parte foi negada pela Justiça. A Justiça autorizou a realização de 3 depoimentos com executivos da Latam, com duração de até 5 horas cada.

Ao Poder360, a GOL disse estar satisfeita com a decisão: “Estamos satisfeitos com a decisão do Juiz do Tribunal dos Estados Unidos, que permitirá esclarecer as ações da Latam, além de identificar se elas violam a lei de falências dos EUA e as leis legais. proteções relativas aos ativos da GOL.”

A Latam já disse ao Poder360 que sua estratégia comercial é aproveitar as oportunidades do mercado para aumentar sua frota e oferecer um melhor serviço aos seus clientes.

Leia a resposta da empresa abaixo:

“O grupo Latam está em contato permanente com todos os stakeholders relevantes da frota (arrendadores e fornecedores de equipamentos e manutenção) como parte do seu negócio. A empresa atua no mercado há vários meses com o objetivo de garantir a capacidade necessária para atender continuamente e necessidades de longo prazo no contexto dos desafios da cadeia de abastecimento global e da falta de aeronaves/motores.”
Poder 360