A verdade dos fatos é a nossa notícia

10 anosBrasilDestaqueEsportesVasco

Emoção até o último minuto

Emoção até o último minuto

 

Bangu e Vasco empataram em 2 a 2 em jogo cheio de reviravoltas e muitas críticas à arbitragem no estádio Mané Garrincha. Mesmo com a expulsão de Jair aos 4 do primeiro tempo, o Vasco ditou o ritmo de grande parte do jogo. Na metade do segundo tempo o Bangu reagiu e foi perigo até depois da expulsão de Felipe Soares. O Vasco ficou perto da vitória com golaço de Payet nos minutos finais, mas João Maranhão empatou de pênalti dois minutos depois.

Com o resultado, o Bangu conquistou seu primeiro ponto na competição e assumiu o 10º lugar. O Vasco, que começou a rodada na liderança, está no segundo lugar, com oito pontos, e pode ser ultrapassado dependendo do resultado de Fluminense x Nova Iguaçu.

Arbitragem questionada

A atuação do árbitro Tarcizo Pinheiro Caetano foi bastante contestada pelos jogadores e comissões técnicas ao longo da partida. O primeiro momento de insatisfação dos vascaínos ocorreu aos 4 minutos com a expulsão de Jair, que chegou com pé alto em Walney mas não atingiu em cheio o adversário. Na sequência, o Bangu abusou das faltas, algumas semelhantes com a de Jair, mas o árbitro não seguiu o mesmo critério de punição. Em uma delas, Canela deu uma solada firme em Praxedes e recebeu o amarelo. A insatisfação deixou o clima tenso e ocorreram algumas discussões entre os jogadores. No fim da partida, Gabryel Freitas foi deslocado uma vez por Medel na área, mas o árbitro ignorou, para revolta do atacante. Minutos depois, ambos disputaram a bola novamente, o atacante caiu e Tarcizo Pinheiro Caetano marcou pênalti. Foi a vez de os vascaínos voltarem aos protestos.
Não houve revisão das jogadas no VAR. A tecnologia é utilizada apenas nos clássicos, durante a primeira fase, e nas partidas de mata-mata.

Primeiro tempo
O Vasco começou impondo forte pressão sobre o Bangu e chegou a levar perigo em jogadas com Erick Marcus e Payet. Mas, aos 4, Jair dividiu com Walney mostrando o pé alto. Mesmo pegando na bola, o árbitro considerou que foi lance de expulsão e deu o vermelho para o volante. A partida adotou um ritmo mais truncado, o Vasco diminuiu as investidas e sobraram faltas fortes. Foram distribuiídos quatro amarelos para o Bangu e um para o Vasco. O time da zona oeste ensaiou uma reação por cerca de 10 minutos, mas não chegou a levar perigo ao gol de Léo Jardim. Nos minutos finais, o Vasco voltou a pressionar no campo de ataque, principalmente pelo lado esquerdo e mostrou força mesmo com um a menos.

 

Bruno César em cobrança de pênalti durante Vasco x Bangu, partida válida pela semifinal do Campeonato Carioca, realizada no estádio Maracanã, localizado na cidade do Rio de Janeiro, RJ, neste domingo (07).

Segundo tempo
O Vasco voltou com tudo para o segundo tempo e em bonita jogada iniciada por Payet, Piton encontrou Praxedes livre na área para abrir o placar. A equipe de Ramón Díaz dominava a partida até que, aos 23, Canela chuta rasteiro de fora da área e Léo Jardim falha em gol de empate do Bangu. A partir daí, o time do técnico França reagiu com bons chutes de Cleyton que poderia provocado a virada. O zagueiro Felipe Soares recebeu o segundo amarelo e foi expulso, mas a ausência não prejudicou o desempenho de seu time. O jogo assumiu um ritmo frenético com boas chances dos dois lados. Vegetti e Rayan desperdiçaram algumas oportunidades claras. E coube a Payet, em uma jogada individual, colocar o Vasco na frente com bonito gol nos acréscimos. Dois minutos depois, contudo, o árbitro apontou pênalti de Medel sobre Gabryel Freitas, que João Maranhã converteu. Para o Bangu, gosto de vitória. Já o Vasco saiu de campo muito insatisfeito com a arbitragem.

GE

Midia move o mundo