A verdade dos fatos é a nossa notícia

Agências de Notícias Internacionais

Brasileiro que escapou de cadeia americana poderá ser abatido

As buscas pelo brasileiro desaparecido após fugir de uma prisão na Pensilvânia, nos Estados Unidos, entraram no 6° dia nesta terça-feira (5).

Uma ferramenta nova utilizada pela polícia é a reprodução de um áudio gravado pela mãe de Danilo Cavalcante soado pelos alto-falantes dos helicópteros.

De acordo com os policiais, a mensagem gravada em português diz para Danilo se entregar e aceitar a prisão.

Danilo, um brasileiro condenado por homicídio nos EUA, fugiu da prisão no país na última quinta-feira. Há uma força tarefa com centenas de agentes empenhada em capturá-lo, mas até agora o brasileiro permanece foragido.

Os policiais deram uma entrevista coletiva e afirmaram estão fazendo buscas em uma região de cerca de 800 quilômetros quadrados no estado da Pensilvânia. O uso de força letal foi autorizado nesta segunda-feira.

A fuga do brasileiro

Danilo Sousa Cavalcante fugiu da prisão de Chesco na manhã desta quinta-feira. Ele segue foragido desde então. As circunstâncias da fuga estão sob investigação.

Foi criada uma força tarefa de centenas de agentes que busca pelo brasileiro que inclui agentes das seguintes organizações:

  • Agentes da Swat;
  • Delegados federais;
  • Agentes de polícia estaduais e do condado de Chester.

Ele é condenado à prisão perpétua por matar a ex-namorada, Débora Evangelista Brandão, na cidade de Phoenixville, em abril de 2021. A vítima tinha 34 anos e foi morta a facadas.

De acordo com a imprensa dos EUA, o Ministério Público do Condado de Chester classificou Danilo como “extremamente perigoso”.

Condenação

Débora Evangelista Brandão morava nos EUA com os dois filhos quando foi morta. As crianças presenciaram o crime.

Segundo as investigações, Danilo não aceitava o fim do relacionamento e, desde 2020, ameaçava Débora. Além disso, a apuração revelou que Débora descobriu que Cavalcante era procurado pela polícia do Tocantins por ser o principal suspeito pelo assassinato de um homem em 2017.

“Ao saber que o réu tinha mandado de prisão em aberto por homicídio no Brasil, a vítima ameaçou expô-lo à polícia. Os detetives determinaram que esse foi o motivo do assassinato”, afirmou a promotoria responsável pela acusação em comunicado.

De acordo com as autoridades, em 2017, Cavalcante fugiu para Porto Rico e, mais tarde, seguiu para os Estados Unidos, onde entrou ilegalmente.

Danilo foi preso duas horas após o assassinato de Débora e foi condenado pelo crime no dia 16 de agosto.

AFP/ANI/G1/GNI

Midia move o mundo