A verdade dos fatos é a nossa notícia

Agências de Notícias Internacionais

Incêndio no Havaí deixa trinta e seis mortos; pessoas se jogam no mar para escaparem das chamas

Ao menos trinta e seis pessoas morreram em incêndios florestais sem precedentes que atingiram uma ilha do Havaí nesta quarta-feira, disseram as autoridades. Intensificadas por fortes ventos causados pelo furacão Dora, as queimadas também destruíram empresas na cidade histórica de Lahaina e causaram cortes de energia. Há relatos de 24 pessoas feridas e dezenas de civis retirados da região.

O Serviço Meteorológico Nacional afirmou que o fenômeno foi “parcialmente responsável” por rajadas de vento de mais de 97 quilômetros por hora, o que prejudicou a atuação de helicópteros dos bombeiros. Alguns moradores chegaram a se jogar no oceano para escapar das chamas, e até mesmo a linha de emergência (911) ficou fora do ar, o que tornou impossível relatar possíveis incidentes.

— As pessoas estão pulando na água para evitar o fogo — disse o major-general do Exército americano, Kenneth Hara, à rede Hawaii News Now. — A Guarda Costeira está dando apoio.

A Guarda Costeira informou que havia resgatado com sucesso 12 pessoas das águas em frente ao litoral de Lahaina e que estava enviando outras embarcações para a ilha de Mauí, onde a situação é especialmente alarmante.

— O 911 está fora de serviço, e a rede de celular também. O serviço telefônico não está funcionando — disse a vice-governadora do Havaí, Sylvia Luke, à CNN na manhã desta quarta-feira. — Nosso sistema hospitalar em Mauí está sobrecarregado com pacientes queimados e pessoas sofrendo com a inalação da fumaça.

As equipes de bombeiros em Mauí atuam contra incêndios concentrados em duas áreas: no popular destino turístico no oeste do local, e em uma região montanhosa no interior. De acordo com a porta-voz do condado de Mauí, Mahina Martin, ainda não se sabe quantos prédios foram atingidos, e os helicópteros não puderam medir o tamanho do fenômeno com precisão.

Além disso, os profissionais encontraram estradas bloqueadas por árvores caídas enquanto trabalhavam nos incêndios do interior. Ao todo, cerca de 14 mil pessoas ficaram sem eletricidade. Para a porta-voz, este é “definitivamente um dos dias mais desafiadores” na ilha, uma vez que há “vários incêndios e múltiplas evacuações em diferentes áreas do distrito”.

— O incêndio pode estar a uma ilha ou mais de distância da sua casa, mas, em um ou dois minutos, pode chegar até ela — afirmou o vice-chefe dos bombeiros Jeffrey Giesea.

Oceano como rota de fuga

Vídeos gravados pelo drone de Clint Hansen, um morador da região, mostram os incêndios florestais se espalhando ao norte de Kihei. À CNN, ele afirmou que “pessoas pularam no oceano para escapar das chamas, e foram resgatadas pela Guarda Costeira”. Disse, também, que “os proprietários de embarcações estão sendo solicitados a ajudar no resgate das pessoas”, e definiu o cenário como “apocalíptico”.

Segundo a Guarda Costeira, os moradores foram transferidos para áreas seguras. O fogo se espalhou em Lahaina, incluindo a Front Street, uma área popular entre os turistas. Na medida em que as pessoas tentaram evacuar, o tráfego tornou-se intenso, e funcionários pediram que aqueles que não estavam em áreas de evacuação permanecessem onde estavam.

Na área de Kula, em Mauí, pelo menos duas casas foram destruídas em um incêndio que se espalhou por cerca de 4,5 quilômetros quadrados, disse o prefeito Richard Bissen. Cerca de 80 pessoas foram evacuadas de 40 residências. Já na Ilha Havaí, o prefeito Mitch Roth disse que está “tentando proteger as casas”. Lá, 400 construções foram evacuadas.

ANI/G1/GNI

Midia move o mundo