RedeGNI

Global News International

Artigo de OpiniãoGuerra ao Terror

O Hamas é um grupo terrorista e quem não condena o terrorismo é um terrorista por associação.

A definição de terrorista é complexa e “polêmica”, mas podemos resumir assim: os terroristas são geralmente descritos como pessoas reservadas agindo em grupos, porém, perversas e cruéis. Segundo pesquisas, os terroristas são pessoas tímidas, introvertidas, solitárias e não apresentam traços de violência aparente, mas são extremamente sanguinárias e desumanas, alijadas de sentimentos, perversas e cruéis. Além disso, não são psicopatas, mas pessoas ‘comuns’ que sofrem lavagem cerebral ou são maldosas por natureza.

Essa é a minha definição de terroristas.

E a definição de um ato terrorista podemos definir assim: terrorismo é uma ação violenta praticada com o intuito de intimidar cidadãos ou um governo por conta de uma determinada causa, seja política, econômica ou religiosa. O terrorismo é entendido como as ações violentas realizadas contra indivíduos ou patrimônios para intimidar pessoas e/ou um governo.

Desta forma, podemos afirmar com absoluta certeza que o Hamas, o Ísis, a Al-Qaeda, o ISIS/EIIL, o Boko Haram, a Ansar al-Sharia, o Abu Sayyaf e o MST (terrorismo tupiniquim) são de fato grupos terroristas.

São grupos extremistas, perversos e terroristas.

Não se negocia com terroristas, não há piedade com terroristas, com terroristas devemos exercer a força da lei e das armas, porque eles apenas temem a reação do Governo.

Quem pratica atos terroristas são pessoas terroristas.

Redundância?

Mas é uma realidade!

Não há como falsear a verdade.

Não há como esconder a realidade.

Não se pode fingir que a realidade aponta para atos terroristas.

O que aconteceu no sábado em Israel foi o mais cruel ato de terrorismo.

Proporcionalmente, as mortes em Israel são maiores do que as mortes provocadas no 11/09, proporcionalmente falando.



Quem me chamou a atenção para esse fato, foi o brilhante @ale_sblack.

Quem não combate o terrorismo é um terrorista por cumplicidade.

Quem não condena o terrorismo é um terrorista por associação.

Quem se omite em condenar o terrorismo é um terrorista disfarçado de ser humano, e terrorista por associação, cumplicidade ou omissão. O silêncio também é uma associação por omissão.

O que o Hamas fez, atacar civis inocentes, é puro ato de maldade extrema, que se configura em um ato terrorista.

Não se enganem por narrativas: O Hamas é um grupo terrorista e quem não condena o terrorismo é um terrorista por associação.

Atacar civis que estavam passeando nas ruas, que estavam indo trabalhar, que estavam indo aos supermercados, estuprar meninas, mulheres e crianças, exibir os corpos como troféus, decapitar e exibir as cabeças como “prêmios” e sequestrar inocentes, é terrorismo. E o Hamas fez tudo isso em poucas horas.

Por isso, digo e afirmo categoricamente: O Hamas é um grupo terrorista e quem não condena o terrorismo é um terrorista por associação ou simpatia.

Simpatia pelo demônio, esses são os terroristas apoiados pela Esquerda.

Léo Vilhena
@LeoVilhenaReal

Midia move o mundo