RedeGNI

Global News International

Agências de Notícias InternacionaisBBC

Centenas saem para protestar contra o pai que matou a filha e foi solto no Iraque

A youtuber morta pelo próprio pai em defesa da ‘honra’ da família

Centenas de manifestantes saíram as ruas do Iraque, neste domingo, 10, para protestar pela liberdade do pai que matou a filha famosa.

Jovem, vibrante e alegre, a youtuber iraquiana Tiba al-Ali se tornou um sucesso com seus vídeos divertidos sobre sua vida.

Ela lançou seu canal após se mudar de seu país natal, o Iraque, para a Turquia, aos 17 anos, em 2017.

Na plataforma, falava sobre sua independência, seu noivo, maquiagem e outros assuntos. Tiba parecia feliz e seus vídeos tinham dezenas de milhares de visualizações.

Em janeiro deste ano, ela voltou ao Iraque para visitar a família — e foi assassinada pelo pai.

No entanto, o assassinato não foi considerado “premeditado”, e o seu pai foi condenado a apenas seis meses de prisão.

A morte de Tiba provocou protestos em todo o Iraque sobre leis envolvendo os chamados “crimes de honra”.

Também lançou luz sobre como as mulheres são tratadas num país ainda extremamente conservador.

‘Estrangulada durante o sono’

Tiba conquistou uma base de seguidores online de mais de 20 mil assinantes — um número que vem aumentando desde sua morte.

Ela postava vídeos diariamente e parecia gostar do novo estilo de vida que passou a ter na Turquia.

Em seu primeiro vídeo, em novembro de 2021, ela diz que se mudou para o país para aprimorar seus estudos, mas acabou ficando por lá porque gostava de sua nova vida.

Segundo relatos, seu pai, Tayyip Ali, não concordou com a decisão dela de se mudar de país — nem de se casar com seu noivo nascido na Síria, com quem Tiba morava em Istambul.

Acredita-se que a youtuber se envolveu numa briga quando regressou ao Iraque para visitar a sua família em Diwaniya, em janeiro.

Tayyip Ali teria estrangulado sua filha até a morte enquanto ela dormia em 31 de janeiro. Mais tarde, se entregou à polícia.

Um integrante do governo local da província onde Tiba foi morta disse que Ali foi condenado em abril a uma curta pena de prisão.

Após o assassinato da youtuber, centenas de mulheres saíram às ruas no Iraque para protestar contra a legislação envolvendo “crimes de honra”.

O Código Penal Iraquiano permite que crimes desse tipo tenham pena reduzida se cometidos com base em provocação ou se o acusado tiver “motivos honrosos”.

Gem O’Reilly | BBC
Tradução e Edição: Léo Vilhena | Rede GNI

Midia move o mundo