A verdade dos fatos é a nossa notícia

10 anosBrasilDestaquePolítica

Após operação, Ramagem é excluído dos grupos do PL e da oposição

Após operação, Ramagem é excluído dos grupos do PL e da oposição Ex-chefe da Abin de Jair Bolsonaro foi alvo da PF na 5ª feira (25.jan); aliados dizem que ação é “praxe”

O deputado federal Alexandre Ramagem (PL-RJ), alvo de operação da PF (Polícia Federal) na 5ª feira (25.jan.2024), foi excluído dos grupos de Whatsapp do PL no Congresso e da oposição horas depois de os agentes realizarem a busca e apreensão contra ele. A ação é de “praxe” quando um congressista é alvo da PF, segundo apurou este jornal digital. A preocupação do grupo de oposição é de que a PF e o STF (Supremo Tribunal Federal), ao ter acesso ao celular e às mensagens do alvo, leiam as estratégias discutidas pelos congressistas.

A operação da PF na 5ª feira (25.jan) apura suposta espionagem ilegal realizada pela Abin (Agência Brasileira de Inteligência) no período em que Ramagem esteve à frente da agência. O congressista nega as acusações. Ramagem chefiou o órgão na gestão do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) de julho de 2019 até março de 2022, quando deixou o cargo para concorrer às eleições. Policiais realizaram buscas no gabinete de Ramagem na Câmara dos Deputados. A PF afirma que, além das buscas, há medidas alternativas à prisão sendo cumpridas, como a suspensão imediata do exercício das funções públicas de 7 policiais federais. Agentes cumpriram 21 mandados de busca em Brasília (18), Minas Gerais (2) e Rio de Janeiro (1). A investigação apura o uso irregular de sistemas de GPS da Abin para rastrear celulares de autoridades e cidadãos sem autorização judicial. Entenda mais nesta reportagem.
Terra Brasil

Midia move o mundo