RedeGNI

Global News International

Guerra ao Terror

Brasileiro morreu no ataque a Israel

O brasileiro Ranani Glazer, desaparecido desde sábado após o início do conflito entre Israel e o grupo terrorista Hamas foi encontrado morto, confirmou o Itamaraty nesta terça-feira. Glazer estava na rave Universo Paralello, que foi invadida por homens armados no sábado. O evento acontecia no deserto de Negev, perto de Re-im, no sul de Israel, a menos de 20 quilômetros da Faixa de Gaza.

“O Governo brasileiro tomou conhecimento, com profundo pesar, do falecimento do cidadão brasileiro Ranani Nidejelski Glazer, natural do Rio Grande do Sul, vítima dos atentados ocorridos no último dia 7 de outubro, em Israel. Ao solidarizar-se com a família, amigas e amigos de Ranani, o Governo brasileiro reitera seu absoluto repúdio a todos os atos de violência, sobretudo contra civis”, disse o Itamaraty, em nota divulgada nesta terça-feira.

Glazer era brasileiro-israelense, tinha 24 anos de idade e natural do Rio Grande do Sul.

— O Exército de Israel foi até a casa do meu irmão, pai do Ranani, que também mora em Israel. É tudo o que sabemos. Não temos informações de como e onde (o corpo foi encontrado) — conta Karen Glazer, tia do jovem.

Ele morava em Israel há sete anos e prestou serviço militar no país. Em abril, Ranani destacou o gosto por festas como o evento de música eletrônica onde estava quando começou o ataque do Hamas. “Fácil me encontrar numa rave”, escreveu ele, em inglês, com uma foto tirada em Israel enquanto dançava com a bandeira do Brasil nos ombros.

Nos últimos dias, o jovem fez uma série de publicações em suas redes sociais de eventos em Tel Aviv, capital de Israel. Em seu perfil no Instagram, havia postagens recentes nos stories em que ele compartilhou vídeos da rave da qual participava, marcando Gaza na localização. Pouco tempo depois, haveria a invasão ao local, com um tiroteio que causou correria e fuga das pessoas presentes ao evento.

ANI/AFP/GNI/RNT

Midia move o mundo