A verdade dos fatos é a nossa notícia

EsportesF1

Sérgio Maurício analisa temporada de 2023 da F1

A temporada de 2023 da Fórmula 1 vai começar. Atual bicampeão da categoria, Max Verstappen, da Red Bull Racing, defende a coroa mais uma vez. No caminho, o piloto holandês terá a concorrência de nomes como Lewis Hamilton, da Mercedes, Charles Leclerc, da Ferrari, entre outros. O primeiro desafio acontece neste domingo (5), às 12h (de Brasília), com o GP do Bahrein.


Voz da Fórmula 1 no Brasil, o narrador Sérgio Maurício, da Band, comentou sobre a expectativa para a temporada de 2023. Em entrevista ao O DIA, o locutor afirmou que acredita no favoritismo de Max Verstappen e da Red Bull nas disputas de pilotos e construtores, respectivamente, mas ressaltou que a competição deve ser mais equilibrada em comparação com o ano passado.


“Max Verstappen é o favorito ao título, principalmente depois da última temporada em 2022. Foi uma temporada com carros novos e a Red Bull mostrou que tinha o melhor carro. Por isso, devem sobrar na disputa dos construtores. Outras equipes como Ferrari, Mercedes e Aston Martin, que foi uma surpresa nos treinos, estão se aproximando, mas a Red Bull larga na frente”, disse.


Nos testes de pré-temporada e nas primeiras sessões de treinos oficiais para a corrida do Bahrein, a Aston Martin foi a grande surpresa. O bicampeão Fernando Alonso, de 41 anos, conseguiu giros próximos dos pilotos da Red Bull e foi o mais rápido do segundo tempo livre nesta última sexta-feira. Para o narrador, a equipe britânica deve ser a grande surpresa da temporada.


“Acho que uma surpresa foi a Aston Martin, principalmente com o (Fernando) Alonso. Ele fez trechos de simulação de corrida muito longos e se aproximou dos tempos da Red Bull e Ferrari”, afirmou Sérgio Maurício, que citou a McLaren como provável decepção.


“É muito cedo para cravar uma equipe que decepcionou. A McLaren talvez tenha decepcionado os fãs porque foi a que menos andou, teve muitos problemas eletrônicos e tem um piloto novo como o Oscar Piastri”, completou.


Em 2022, a Fórmula 1 passou por uma mudança de regulamento. As equipes desenharam novos modelos de carros e três ditaram moda: Red Bull, Ferrari e Mercedes. Esta última, no entanto, surpreendeu com o conceito de “sidepods zero”, e sofreu com turbulências no início da temporada. Para este ano, as equipes buscaram melhorar seus conceitos. Segundo o narrador, foi uma decisão acertada.


“Não houve mudanças porque o ano passado foi o início da nova geração, então as equipes buscaram melhorar os carros, principalmente equipes que tiveram um desempenho ruim, como a Mercedes, que melhorou o conceito. Eles insistem no sidepods zero, que não foi tão bem no confronto direto com a Red Bull e Ferrari. Mas a decisão de não mudar muito foi uma escolha acertada das equipes”, afirmou.


Em 2021, Hamilton e Verstappen protagonizaram uma das maiores batalhas da história da categoria e chegaram empatados para a última corrida da temporada. Já no ano passado, o piloto holandês teve um carro superior e sobrou, e somente na reta final houve confrontos na pista – como no Brasil. Para 2023, Sérgio Maurício acredita que o número 1 do grid terá outras rivalidades além do heptacampeão.


“Talvez da metade da temporada para frente nós poderemos ver uma disputa entre Max Verstappen e Lewis Hamilton. O carro da Red Bull está um degrau acima do carro da Mercedes e, consequentemente, Verstappen está na frente de Hamilton. Antes disso, acho que pode acontece uma disputa com Perez, além de confrontos contra as Ferraris de (Charles) Leclerc e (Carlos) Sainz”, ressaltou.


Equipe mais tradicional e vitoriosa do grid, a Ferrari terá um novo chefe na beira da pista: Frédéric Vasseur, ex-Alfa Romeo, assumiu o lugar de Mattia Binotto. O narrador acredita que o novo comandante dos pilotos será capaz de organizar a equipe italiana e colocar Charles Leclerc e Carlos Sainz em condições de disputar o título contra as Red Bull e Mercedes.


“Uma mudança é sempre um momento de questionamento. O (Frédéric) Vasseur é muito experiente. Ele terá uma estrutura diferente, com um carro bom e que melhorou a parte aerodinâmica, além do motor que é muito confiável. Tem tudo para disputar o título. Ele chega para somar, acertar a casa e colocar os pilotos na briga pelo título. Tem capacidade para transformar a Ferrari”, finalizou.


A corrida de abertura da temporada de 2023 da Fórmula 1 acontece no próximo domingo (5), a partir de 12h (de Brasília), no Bahrein. A classificação para definir a ordem dos pilotos no grid será realizada neste sábado, no mesmo horário.


Rodrigo Souza | O Dia
https://odia.ig.com.br/esporte/2023/03/6585981-favoritos-surpresas-decepcoes-e-mais-sergio-mauricio-analisa-temporada-de-2023-da-f1.html

Rede GNI | A verdade dos fatos é a nossa notícia https://redegni.com.br/ Twitter: @RedeGNI Gettr: @RedeGNI Instagram: RedeGNIreal