Verstappen reclama de excesso de punições no GP da Arábia Saudita

Além de perder a chance de conquistar o título da Fórmula antecipadamente neste domingo do GP da Arábia Saudita, Max Verstappen viu Lewis Hamilton vencer mais uma corrida, enquanto o holandês teve que lidar com uma série de punições que, por muito pouco, não tiraram seu segundo lugar. Após a prova, o piloto da RBR não escondeu sua insatisfação.

– Felizmente os fãs têm uma mente clara sobre as corridas, porque o que aconteceu hoje é inacreditável. Estou apenas tentando competir, mas esse esporte hoje em dia é mais sobre punições do que corrida. Para mim, isso não é a Fórmula 1, mas pelo menos os fãs gostaram – disparou Verstappen.

O incidente inicial se deu na primeira relargada da corrida, quando Verstappen ultrapassou Hamilton por fora da pista para reconquistar a liderança que perdeu pro rival; por causa disso, ele precisou largar da terceira colocação no segundo reinício da prova.

O segundo, que valeu a punição de 5s para o piloto da RBR, foi já na parte final da corrida, no 37º giro: vindo por fora, Hamilton colocou o carro ao lado de Verstappen, que não cedeu. O holandês espalhou o carro e os dois saíram da pista no lance que ainda teve um toque, resultando em um pequeno dano na asa dianteira do britânico da Mercedes.

O terceiro, pelo qual Verstappen foi totalmente responsabilizado e punido com 10s no tempo final de prova e mais dois pontos na superlicença, foi na curva 27 do Circuito de Jeddah: na 38ª volta, Hamilton acertou o rival por trás quando o holandês desacelerou de forma repentina, em sua frente, para lhe devolver a liderança.

Verstappen descumpriu o Artigo 2 do Capítulo IV, Apêndice L, do Código Esportivo da Federação Internacional do Automobilismo (FIA), que condena provocar uma colisão, repetir erros graves ou falta de controle do carro. O trecho também reforça ser proibido que o piloto ande desnecessariamente devagar na pista ou de modo errático e que venha oferecer perigo a outros.

– Eu diminuí a velocidade. Queria deixá-lo passar, estava do lado direito, mas ele não quis ultrapassar e nos tocamos – explicou o holandês.

Não é de hoje que as punições têm tomado os holofotes da disputa pelo título em 2021. No GP de São Paulo, o líder do campeonato espalhou o carro sobre Hamilton para se defender de uma ultrapassagem, mas passou ileso de uma sanção. Isso levou a Mercedes a solicitar junto à FIA a revisão do veredito dos comissários, pedido que foi negado.

No GP do Catar, que antecedeu a disputa deste domingo, o holandês perdeu cinco posições de largada no domingo por não desacelerar sob bandeiras amarelas na classificação da etapa, o que não deixou sua equipe feliz; chefe da RBR, Christian Horner chegou a chamar o fiscal responsável pela sinalização de “desonesto”, sendo investigado e recebendo uma reprimenda pelo comentário.

A vitória de Hamilton, oitava do britânico em 2021, o deixou empatado em pontos com Verstappen no campeonato de pilotos: ambos têm 369,5 pontos. Apesar do contratempo, Max relevou o resultado:

– Dei tudo de mim hoje, mas claramente não fui rápido o suficiente. Mas ainda assim, feliz com o segundo lugar. Muitas coisas aconteceram, com as quais não concordo totalmente, mas é o que é. Quer dizer, pelo menos eu tentei.

A F1 disputará no próximo domingo, 12 de dezembro, a 22ª e última corrida do ano no GP de Abu Dhabi.

REDAÇÃO DA GE, REDE GNI

error: CONTEÚDO PROTEGIDO