Vasco passa vergonha contra o Remo

O Vasco entrou em campo apenas para cumprir tabela, mas o jogo em São Januário, nesta sexta, era de extrema importância para o Remo, que luta contra o rebaixamento para a Série C.

Em noite de protestos, vaias e xingamentos por parte dos vascaínos, o time paraense saiu na frente, abriu 2 a 0 com Neto Pessoa e Lucas Siqueira, mas cedeu o empate. Léo Matos e Galarza marcaram para o time carioca. Vasco 2 x 2 Remo.

O time foi vaiado antes de entrar em campo para o aquecimento e foi vaiado até depois do apito final do árbitro.

O principal alvo foi o zagueiro Leandro Castán.

O resultado foi ruim para o Remo, que chegou a 42 pontos, é o primeiro clube fora do Z-4, mas pode ser superado por Londrina (41) e Vitória (42) ainda nesta rodada e entrar na zona de rebaixamento. O time paraense decidirá a permanência na Série B na última rodada, contra o Confiança, em casa.

Para o Vasco, que não briga por mais nada na Série B, o empate pouco impacta na tabela. Com 49 pontos, o clube segue em nono lugar. A equipe carioca se despede dessa edição da Série B contra o Londrina, na última rodada, fora de casa.

Os pouco mais de mil torcedores que estiveram em São Januário não pouparam o ano melancólico do Vasco. Desde antes do jogo, no aquecimento, muitas vaias e gritos de “time sem vergonha”. Nenê e Riquelme foram os únicos poupados. Por outro lado, Leandro Castan foi xingado e vaiado a cada toque na bola, durante 90 minutos. O clima está muito ruim para o capitão vascaíno.