Vasco: Leven Siano entra com mandado de segurança para revogar decisão

Os representantes de Leven Siano ingressaram, na tarde desta sexta-feira, com um mandado de segurança no Superior Tribunal de Justiça para reverter a decisão do ministro Humberto Eustáquio Soares Martins, que anulou a votação no último sábado. A defesa do candidato da chapa Somamos tenta uma liminar para revogar a decisão para que a nova eleição no Vasco, marcada para este sábado, não ocorra.

Nesta quinta, Leven já havia entrado com recurso no STJ para tentar derrubar a suspensão da eleição do Vasco. Nele, a defesa do candidato solicitou que Humberto Martins, presidente do STJ, reconsiderasse sua decisão. Como ainda não obteve resposta, os advogados decidiram entrar com mandado de segurança no Superior Tribunal de Justiça, nesta sexta-feira.

– Ontem fizemos um pedido de reconsideração. Mas nós temos urgência. Foi uma decisão absurda. Agora o caso será distribuído para um ministro do STJ e esperamos que seja apreciado ainda nesta sexta-feira – disse Wadih Damous, advogado de Leven Siano, em contato com ge.

A eleição do Vasco está marcada para este sábado, de forma online, entre 9h e 22h. Apenas dois dos cinco candidatos que participaram da votação no último sábado vão participar dessa vez: Jorge Salgado (Mais Vasco) e Julio Brant (Sempre Vasco).

Candidato mais votado no sábado passado, Leven (Somamos) não vai participar por entender que foi o vitorioso na votação no sábado passado. Sérgio Frias (Aqui é Vasco) também considera que a eleição passada valeu. Atual presidente do Vasco, Alexandre Campello (Rumo Certo) retirou a candidatura para “dar isenção ao processo”.

Marcelo Baltar