Todas as vacinas contra a Covid-19 ainda são experimentais

A turminha da lacração, entre eles o ‘consórcio’ de imprensa, tenta esconder a verdade e com o apoio das redes sociais comandadas por socialistas, deletam, bloqueiam, ‘cancelam’ e escondem posts que falem a verdade e a verdade é uma só:

Todas as vacinas contra a Covid-19 ainda são experimentais

Elas terem sido aprovadas para uso emergencial não garantem a todas elas um pseudo ‘selo de qualidade’ ou qualquer selo de ação comprovada – eficiência, à prova disso é que mesmo com duas ou três doses muita gente ainda vem morrendo de Covid.

As vacinas foram aprovadas emergencialmente em face do terror provocado pela Covid.

Uma vacina para se tornar eficaz esmera anos e anos de estudos e testes, e sabemos com que velocidade essas vacinas contra a Covid foram ‘inventadas’ e aprovadas. Algumas foram ‘criadas, inventadas e aprovadas’ em 6 meses.

Eu vou te dar um exemplo claríssimo desta verdade, de que uma vacina eficaz leva tempo: Em uma reportagem do jornal EL PAÍS, jornal comandado pela esquerda espanhola, eles destacaram em 2020 que depois de 10 anos, enfim, uma vacina eficaz contra a AIDS  estava sendo testada… depois de 10 anos!

Confira clicando nesse link https://brasil.elpais.com/internacional/2020-12-01/uma-vacina-contra-o-hiv-chega-a-ultima-fase-de-testes-pela-primeira-vez-em-mais-de-10-anos.html

Devemos lembrar que em contrato TODOS, eu vou repetir, TODOS os laboratórios obrigam os países que compram as suas vacinas contra a Covid assinarem uma cláusula específica que não atribuem culpa a esses laboratórios por possíveis efeitos colaterais a longo prazo causado pelo uso dessas vacinas experimentais, e por que eles fazem isso? Porque nem eles sabem as reações adversas de suas vacinas à longo prazo. Isso é um caráter de uma experiência ou não?

Então qual é a pergunta que nasce numa hora dessas?

Você fará o seu filho de cobaia para uma vacina experimental?

Obrigar pais a vacinarem crianças de 2 a 11 anos é ser criminoso, isso sim é ser negacionista (que nega o caráter experimental das vacinas), é ser genocida!

Esse editorial que é baseado na minha opinião tem 99,99% de chances de receber o ‘selo’ de ‘inverdade, fake news, mentira’ e de ser bloqueado nas rede sociais socialistas, mesmo eu apresentando provas – de que uma vacina eficaz leva tempo – por que eu apenas destaco a verdade e a verdade é uma aberração para a turminha da lacração.

Eles não querem discutir a verdade, querem impor o comunismo.

As vacinas ainda estão em desenvolvimento e foram aprovadas as pressas e por que foram aprovadas? Só DEUS sabe a resposta.

Seja um pouco inteligente e me responda: Se os fabricantes não assumem a responsabilidade pelas vacinas, se foram inventadas e aprovadas em tempo recorde e se ainda morrem gente de Covid, pare, pense e reflita, “Essas vacinas estão prontas para uso ?” ou são ainda experimentais?

Mesmo que a Anvisa, a OMS e até mesmo o Papa digam que as vacinas ‘não são experimentais’ e que elas são seguras, se elas são, por que ninguém assume os riscos que elas podem causar? Por que a obrigatoriedade de uma clausula para não responsabilizar os laboratórios por seus efeitos colaterais a longo prazo?

Eu já fui ameaçado de morte, de processos e recebi muitas ofensas, quando eu escrevi sobre a Ivermectina, então, imaginem as reações depois deste editorial?

Léo Vilhena | Rede GNI
Jornalista