Suspeito de matar namorada em SP já havia tentado matar uma ex

O suspeito de matar a companheira em São Vicente, no litoral de São Paulo, já tinha um boletim de ocorrência registrado contra ele, por parte da ex-namorada, que o acusou de tentar matá-la em 2018, segundo confirmado pela Polícia Civil ao g1. À época, a ex-companheira de Carlos Alberto de Abreu, de 50 anos, apesar de ter feito o registro, não prosseguiu com a representação criminal.

A atual namorada de Carlos, Sandra Ribeiro, de 53 anos, foi achada sem vida na própria residência. Câmeras de monitoramento o flagraram no imóvel no dia do crime. A Polícia Civil registrou o caso como feminicídio, e após solicitação da autoridade policial, a Justiça decretou a prisão temporária dele, mas ele seguia foragido até a última atualização desta reportagem.

“Quando pesquisamos os boletins no nome dele, tem um B.O de outubro de 2018, de uma vítima [ex-namorada] que relata que em setembro daquele ano, um mês antes do registro, ele tentou matar ela por estrangulamento, mas ela acabou lutando e conseguiu fugir”, diz o delegado assistente da Delegacia de Defesa da Mulher de São Vicente, Lucas Santana dos Santos, que está à frente do caso.

Apesar do registro, a ex-companheira não prosseguiu com a denúncia à época. Além do histórico de agressão, o delegado informou que o investigado, em algumas ocasiões, se apresentava para família de Sandra pelo nome de Caio.

Conforme apurado pelo g1, Carlos e Sandra já estavam juntos há pouco mais de um ano e, segundo informado por testemunhas à Polícia Civil, ele já havia a agredido anteriormente, mas os filhos não sabiam disso.

O corpo da vítima foi sepultado no Cemitério da Areia Branca, em Santos, na tarde da última terça-feira (7). Segundo publicado pela família, não houve velório, devido ao avançado estado de decomposição do corpo.

G1

error: CONTEÚDO PROTEGIDO