Suspeito de matar Madeleine McCann é investigado por mais três crimes


Considerado pela polícia alemã como provável assassino da menina inglesa Madeleine McCann, desaparecida em Portugal desde 2007, Christian Brueckner, de 44 anos, é ainda acusado de envolvimento em pelo menos três outros crimes de violência sexual cometidos no país. No momento, Brueckner está preso na Alemanha, condenado pelo estupro de uma americana de 72 anos ocorrido em 2005. os demais abusos teriam acontecido em Algarve, região de Portugal onde os pais de Madeleine viram sua filha pela última vez, quando ela tinha três anos de idade.

— Se tivermos evidências o suficiente em todos esses casos, devemos considerar se uma acusação conjunta seria apropriada — disse o promotor Hans Christian Wolters ao jornal inglês The Daily Mirror.


LEIA TAMBÉM | Caso Madeleine McCann: promotor diz que novas evidências fortalecem caso contra suspeito


Segundo acreditam as autoridades alemãs, McCann foi morta em Portugal pouco depois de ter sido raptada por Brueckner em um resort na Praia da Luz. O promotor responsável pelo caso afirma que existem registros de ligações telefônicas provando a presença de Brueckner no local.

O alemão é investigado por estuprar a irlandesa Hazel Behan, em 2004. Dois anos depois, ele teria abusado sexualmente de uma menina de 10 anos. Seu último crime na região teria acontecido, segundo a polícia, em 2017, quando abusou de quatro crianças em um festival na vila portuguesa de São Bartolomeu de Messines.

AIN, G1, Rede GNI