Rio de Janeiro ainda calcula estragos causados pelas fortes chuvas de domingo

A manhã de segunda-feira (13) ainda guarda estragos da forte chuva, com direito a ventania, que caiu no Rio de Janeiro na tarde de domingo (12). Das 95 ocorrências registradas pelo Centro de Operações Rio, 24 seguem em andamento, todas elas por queda de árvores.


A maior parte dos registros de queda de árvore aconteceu na Zona Sul. Em Borafogo, a queda de uma árvore ocupou um trecho da Rua São Clemente, na altura da Praça Nelson Mandela. A via chegou a ser completamente interditada, mas foi liberada pela CET-Rio no início da manhã desta segunda.


Na Sociedade Hípica Brasileira, na Lagoa, uma árvore que caiu sobre a fiação ainda ocupa uma faixa da Avenida Lineu de Paula Machado, sentido Gávea. Parte dos moradores da região está sem luz. Também na Lagoa, outra árvore ocupa um trecho da Avenida Epitácio Pessoa, na altura da Rua Vinícius de Moraes.


Na Gávea, um bolsão d’água atrapalha o trânsito na Rua Ministro Raul Machado, na lateral do estádio do Flamengo.A chuva de domingo chegou no fim de tarde e deixou o Rio em estágio de atenção. Eventos foram cancelados – inclusive a prova da Polícia Civil para delegado. A Defesa Civil acionou 26 sirenes em 13 comunidade. No Morro do Adeus, no Complexo do Alemão, a queda de um barranco fez alagar casas na região, e moradores tiveram que retirar água e lama na mão. Sete ruas ficaram alagadas, mas já foram liberadas.


Entre os maiores acumulados de chuva em entre 15h e 19h estiveram as regiões do Grajaú, Grande Méier, Tijuca, Laranjeiras e Muda.


Das ocorrências que ainda estão em andamento, todas são por quedas de árvores. Veja a lista dos locais:


Estrada do Joá, na altura do n° 2590, Joá
Estrada do Joá, na altura do n° 3081, no Joá
Estrada da Gávea Pequena, na altura do n°2526, no Alto da Boa Vista
Estrada da Gávea Pequena, na altura do n°2050, no Alto da Boa Vista
Estrada do Joá, na altura do n°2050 , no Joá
Av. Lineu de Paula Machado, na altura da Sociedade Hípica Brasileira, sentido Gávea, na Lagoa
Av. Nossa Sra. de Copacabana, 731, em Copacabana
Av. Epitácio Pessoa, na altura da Rua Vinicius de Moraes, na Lagoa
Av. Brasil, altura de Guadalupe, sentido Centro
Rua Alice, na altura do acesso ao Túnel Alaor Prata, em Laranjeiras;
Rua Azevinho, na altura do n° 3, em Guadalupe;
Rua Mauro de Almeida, na altura do n° 81, em Campo Grande;
Estrada das Canoas, na altura do n° 1135, em São Conrado
Estrada do Engenho d’Água, na altura do n° 1451, no Anil;
Av. Alexandre Ferreira, 220, na Lagoa, sentido Gávea;
Estr. do Camboatá, 4511, em Costa Barros;
R. Estrela do Sul, em Curicica;
R. Barão da Torre, 231, em Ipanema;
Tv. Santa Margarida, em Copacabana;
Estr. Comandante Luís Souto, 490, na Praça Seca;
Estrada da Canoa, na altura da Gávea Pequena, em São Conrado;
Estr. do Engenho d’Água, no Anil;
R. Paulo Barreto, na altura da Mena Barreto, em Botafogo;
Av. Pedro II, na altura da Figueira de Melo;
Estr. Sorimã, altura do Itanhangá, na Barra da Tijuca;
Rua São Clemente, na altura da Rua Bambina;

Chuva forte e ventania podem voltar nesta segunda
A chuva forte e a ventania podem visitar a cidade do Rio novamente nesta segunda-feira (13). De acordo com o Alerta Rio, o primeiro dia da semana será de tempo instável, devido ao calor e a alta umidade. A manhã começa parcialmente nublada, passando para nublada, e há previsão de pancadas de chuva, isoladas, de intensidade moderada a forte a partir da tarde, acompanhadas de raios e ventania também forte. As temperaturas variam entre 20º C e 33º C.


Concurso para delegado é adiado
A forte chuva que caiu no Rio de Janeiro fez com que a Polícia Civil cancelasse o concurso para delegado, que aconteceria durante a tarde de domingo. Em alguns pontos de prova, como em Bonsucesso, o temporal deixou prejuízos nas instalações.


Em nota, a Civil informou que a chuva “atingiu a estrutura de alguns espaços físicos utilizados, impossibilitando a continuidade da aplicação das provas”, e que por isso suspendeu “imediatamente a prova para o cargo de Delegado de Polícia. A decisão conjunta, mesmo sem a existência de feridos, foi adotada devido à impossibilidade de realocação imediata de determinado número de candidatos em outros espaços, e teve por finalidade evitar qualquer risco à saúde e à segurança dos concorrentes e viabilizar as condições adequadas de isonomia e lisura do certame’.


O DIA

error: CONTEÚDO PROTEGIDO