Quando um jornal de Esquerda não disfarça o seu lado

Quando estamos na faculdade de Comunicação Social e nos especializamos em Jornalismo, entre outras coisas, aprendemos que todo bom jornalista deve ter preservada a sua isenção e contar o fato como ele é.

No caso de um Editorial, o comentarista, jornalista, repórter ou colunista (articulista) pode e deve dar a sua opinião livremente conforme as suas convicções (A Constituição de 1988 faculta o livre exercício da Opnião, vedado o anonimato).

Até aí, não existe problema algum, mas e quando uma editoria inteira torçe por um lado? Será que todos os editoriais de capa, todos eles, pendendo para um só lado, existe isençãonesse jornal?

É apenas uma coincidência ou é uma narrativa da Redação? É uma mera coincidência ou uma orientação da Editoria?

No dia de hoje, 16/04, os 4 editoriais políticos de capa do site da VEJA, os quatros, atacam o governo Bolsonaro… Ou esse governo é o pior que já existiu, ou os jornalistas estavam de férias enquanto o PT roubava e saqueava o Brasil? Algo que o governo Bolsonaro nunca fez…

Estão a favor ou a serviço do Brasil ou da Esquerda?

Repare bem no Print do site da veja e percebam as narrativas dos colunistas Ricardo Rangel, Ricardo Noblat, Matheus Leitão e Dora Kramer (Print registrado em 16/04 as 09h02):

Léo Vilhena | Rede GNI
Jornalista