Professoras mortas em ataque a creche de SC são identificadas

A professora Keli Adriane Aniecevski, 30 anos, morreu no local, e a agente educativo Mirla Renner, que atuava como uma espécie de auxiliar das professoras, chegou a ser socorrida, mas não resistiu. Ela havia completado 20 anos em janeiro. Elas estão entre as cinco vítimas do ataque a creche Aquarela, no pequeno município de Saudades, no Oeste de Santa Catarina. O crime aconteceu nesta manhã (4), por volta das 9h30, segundo a Secretaria de Educação do município. Além delas, outras três crianças com menos de 2 anos também morreram. A creche atendia bebês de 6 meses a 2 anos de idade. Os nomes ainda não foram divulgados.

Em entrevista à CRESCER, a secretária municipal de educação, Gisela Ivani Hermenn disse que chegando lá, viu uma “cena de terror”. “O jovem que, até então, tinha matado a professora e mais três crianças, estava deitado no chão. Muitas pessoas já estavam lá. Ele estava no chão, agonizando, pois as pessoas revidaram”, relatou. “Ele chegou ao local com um facão e outra arma metálica. Tinha muito sangue… é uma cena de terror, de horror… horrível… Eu estou em estado de choque”, lamentou.