Por que programas como o BBB tem tanta audiência?

Resposta curta, rápida, direta e objetiva: Porque retrata a realidade de uma sociedade decadente e desajustada, que não tem conteúdo ou caráter!

Quem gasta e investe o seu tempo e dinheiro (PPV) assistindo algo tão alienado e chulo, vazio e podre como o BBB, aponta para uma mente vazia, um espírito pobre e de porco, que não tem cérebro para nortear a vida, para mim, é um verdadeiro anencéfalo.

O que eu quero dizer com isso?

Programas como o Big Bosta Brasil é a ‘cara’ de uma sociedade desajustada, onde o interesse pela vida do outro é o combustível para saciar as suas depravações, inseguranças e frustrações. Dá prazer em fofocar a vida do outro.

Ou como explicar que um ‘ser humano normal’ tenha prazer ver pessoas bêbadas, xingando, ardilando, provocando, criando complôs, com insinuações de sexo a três, onde ninguém é de ninguém, maldades programadas, infidelidades incentivadas após goles destilados, como explicar que um ‘ser humano normal’ tenha prazer ver pessoas afirmando que vão ali ‘cagar’ ou apenas ficar sem fazer nada o dia inteiro?

Para qualquer pessoa normal é deprimente ver outro ser humano vegetar o dia inteiro.

Na minha adolescência, era impossível você me encontrar na rua sem um livro nas minhas mãos, por que desde cedo eu aprendi que LER É CULTURA, por isso, eu zerei algumas famosas coleções. Ler ainda é cultura, mas a geração Nutella prefere investir o seu tempo em Redes Sociais e BBBs…

Na minha época, uma CELEBRIDADE era alguém que tinha valor, ética, moral, caráter, conteúdo e relevância, nos dias de hoje, uma ‘celebridade’ instantânea é alguém que passou pelo BBB…

Na minha época era profundamente NORMAL fazer uma faculdade, escrever um livro, plantar uma árvore e ter filhos (alguém lembra desse bordão?).

Nos dias de hoje….

As décadas de ouro (50, 60, 70 e 80) não voltam mais, e felizes foram os protagonistas de uma Era onde aprendemos a amar e respeitar o seu semelhante, onde haviam interesses por uma vida salutar, onde a ‘discussão’ era onde estudar, o que estudar e no que se formar, não aceitávamos ser essa geração  debilóide, como esta geração Nutella BBB, onde os ‘influenciadores digitais’ passam os dias rebolando e analisando os ‘acontecimentos’ dos realitys shows…

Repare bem que eu não estou traçando um paralelo com convicções religiosas, políticas, culturais, filosóficas ou sexuais, eu estou falando de cultura, caráter e conteúdo…

Quem não tem conteúdo, quem não pensa, quem não tem nada no seu interior, se contenta e vibra com a inexistência de vida, assistindo o BBB…


Léo Vilhena | Jornalista
Editor da Rede GNI