Policial civil que matou universitária tem prisão decretada e está foragida

O juiz do Tribunal do Júri da Comarca de Queimados – Rio de Janeiro, decretou neste sábado a prisão preventiva de Carla Patrícia Novaes da Silva Melo, inspetora da Polícia Civil que matou a estudante de Direito Isadora Calheiros Pedrosa (Foto), no fim de novembro, em Queimados. O motivo do homicídio teria sido a descoberta de um relacionamento extraconjugal entre Isadora e o marido de Carla. A inspetora já é considerada foragida.


Em depoimento à Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF), no último dia 29 de novembro, a policial civil admitiu ter sido a autora do disparo. Carla narrou ter descoberto a traição do companheiro há um tempo e chegou a mandar mensagens trocadas entre a vítima e seu companheiro para o namorado de Isadora. A infidelidade fez com que a policial se separasse do marido, mas ela acabou reatando o casamento.


o dia