Polícia resgata vítima que seria queimada viva no Rio de Janeiro

A Polícia Civil impediu uma execução de uma pessoa que seria queimada viva por milicianos na favela do Jesuítas, em Santa Cruz, na manhã desta terça-feira (16).

Agentes apreenderam galões de combustível que seriam utilizados no homicídio. Com a aproximação dos policiais, os executores fugiram e a vítima foi salva e passa bem.

Operação contra milícias

O resgate foi feito quando policiais de diversas delegacias iniciaram na manhã desta terça-feira (16) uma operação contra milícias na Zona Oeste do Rio. No total, 16 pessoas foram presas.

A execução, segundo a Polícia Civil, ocorreria em frente à casa de Danilo Dias Lima, o Tandera, que é criado na região e disputa o domínio de outras partes da Zona Oeste com a milícia de Luís Antônio da Silva Braga, o Zinho.

A vítima, segundo a polícia, era responsável por arrecadar valores na época em que a milícia de Wellington da Silva Braga, o Ecko, irmão de Zinho, dominava a comunidade do Jesuítas.

Henrique Coelho, g1 Rio