Polícia faz mega-operação contra traficantes suspeitos no desaparecimento de 3 meninos

A Polícia Civil do RJ iniciou nesta sexta-feira (21) uma operação na Baixada Fluminense para prender traficantes investigados, entre outros crimes, pelo desaparecimento dos três garotos de Belford Roxo, há quase cinco meses. Até a última atualização desta reportagem, 15 pessoas haviam sido presas.

Segundo as investigações, a quadrilha do do Complexo do Castelar acusou falsamente uma família pelo sumiço dos meninos para prejudicar o trabalho dos policiais. A polícia afirma que um pai chegou a ser torturado e obrigado a deixar a favela com a companheira e os quatro filhos.

O bando também é investigado por instaurar um “tribunal do tráfico” na região e por roubar veículos e cargas em toda a Baixada Fluminense. A polícia não informou se os garotos estão vivos.

Equipes saíram da Cidade da Polícia às 5h30 para cumprir 24 mandados de prisão. Um blindado dava apoio a 150 policiais.

Lucas Matheus (8 anos), Alexandre da Silva (10 anos) e Fernando Henrique (11 anos) não são vistos desde 27 de dezembro, quando foram para a Feira de Areia Branca, a 3 km de casa, no Castelar.

Lentidão nas investigações

A única linha de investigação era a de que os traficantes estavam por trás do caso. Uma força-tarefa foi criada no mês passado para agilizar os trabalhos.

No começo de março, o Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ) encontrou imagens de câmeras de segurança que mostraram que os garotos passaram pela Rua Malopia, no bairro vizinho. Essa prova só surgiu mais de dois meses depois.

Lucas Matheus, 8 anos; Alexandre da Silva, 10 anos; e Fernando Henrique, 11 anos, desapareceram no dia 27 de dezembro  — Foto: Reprodução

Lívia Torres – Bom Dia Rio, G1, Rede GNI