Polícia Civil indicia Dr. Jairinho por tortura a mais uma criança

Em março de 2015, Débora Saraiva, então namorada de Jairo de Souza, o Dr. Jairinho, passeava no BarraShopping, Zona Oeste do Rio, na companhia do filho de 3 anos, quando recebeu uma ligação. Jairo pedira para levar a criança a uma festa, sozinho. A mãe consentiu. Quinze minutos após deixar o menino nas mãos de Jairo, no estacionamento, ela recebeu outro telefonema: a criança havia fraturado o fêmur.


Levado ao hospital, o menino passou a usar, por dois meses, um gesso que começava no abdômen, descia por toda a perna fraturada, pegava metade da outra, sendo ambas unidas por outro gesso, com abertura somente para a criança defecar e urinar. A foto do menino imobilizado consta no relatório final do inquérito da Delegacia de Criança e Adolescente Vítima (Dcav), concluído ontem, ao qual O DIA teve acesso com exclusividade.


Bruna Fantti – O Dia, Rede GNI