Pastor é preso por fazer sexo e manter relacionamento com menina de 12 anos

O pastor de 38 anos que foi preso após confessar manter um relacionamento com uma menina de 12 anos, em Itanhaém, no litoral de São Paulo, escrevia cartas de amor à menor de idade e chegou a compor algumas músicas. Imagens obtidas pelo g1 mostram os bilhetes que o homem escreveu para a menina. Os recados vão de um guia para o ponto de encontro até desenhos e poemas.

Em uma carta, o pastor Luiz Alberto Pacifico Soares descreve o caminho que faria, por onde passaria e em que horário, para que a menina de 12 anos pudesse localizá-lo. “Vou passar em frente ao ponto 13h40, vou passar reto, sentido para trás dos prédios”, descreve. Abaixo, o homem desenha uma espécie de mapa que mostra uma praça e o caminho que ele faria. “Te amo”, finaliza.

Em outro bilhete, feito pelo pastor, ele ordena a menina de 12 anos a não deixar outras pessoas verem o recado. “Eles viram eu fazendo esse desenho e queriam saber para quem era”, relata.

Uma das cartas, obtidas pelo g1, mostra um poema, que seria também uma letra de música, feita pelo pastor de 38 anos em homenagem à criança, intitulado “Culpido maluado”. Os versos iniciam com o homem lamentando que havia sido vítima de um “culpido maluado”.

“Eu te amo tanto que não sei o que fazer […] Eu fecho os olhos e te vejo […] Quero um futuro com você, se não for assim, não quero mais viver“, declara.

Nos versos, o pastor afirma saber que a relação com a menina é errada, e culpa o suposto “cupido que não mirou direito”.

“Não sei o que fazer, mas eu quero arriscar perder minha liberdade só por esse amor
Se tiver que viver preso, que seja em você
Pois não vai ter grade ou prisão que pode reverter
A força desse amor é a mesma de um vulcão
Quando explode, meu peito entra em erupção
A “graça” –> tem um segrego aqui em minha vida, alcançou
Naquela areia ficou a marca do nosso amor
“, escreveu o pastor evangélico à menina.

No mesmo papel, o homem ainda diz que a música foi feita cinco dias depois do “dia 27”, e cravou que “um dia será cantada para o mundo inteiro ouvir”.

Ainda na carta, o homem de 38 anos, casado e com filhos, confessa saber que o relacionamento com a menina de 12 anos não era permitido. “Eu sei que tudo isso é proibido. A culpa foi daquele cupido”, escreveu.

O caso

Luiz Alberto Pacifico Soares, de 38 anos, foi preso nesta segunda-feira (25) em Itanhaém. Ele confessou que mantinha relações sexuais, há cerca de dois meses, com uma menina de 12 anos, que frequentava o templo religioso onde ele atuava, no bairro Jardim Coronel.

Segundo a Polícia Civil, testemunhas informaram sobre o relacionamento à mãe da menina e, depois, ao 2° Distrito Policial de Itanhaém. A partir dos relatos, equipes policiais foram até o endereço da família da vítima. A mãe conversou com a filha, que confirmou a situação, afirmando ter mantido relações sexuais, sem preservativo, com o pastor em dois encontros.

Após a menina confirmar o caso, a mãe, a vítima, as testemunhas e o pastor foram encaminhados ao DP, onde foi registrada a ocorrência. Inicialmente, o pastor não quis confessar o crime, mas, depois de ser indagado e ver provas sobre o caso, admitiu manter o relacionamento amoroso com a menina.

O caso foi encaminhado ao Ministério Público, que expediu o mandado de prisão preventiva contra o homem de 38 anos. Ele foi detido e encaminhado à cadeia pública de Peruíbe.

Nicole Leslie, g1 Santos


LEIA TAMBÉM 
Jovem é achada morta seminua em rua de Santa Catarina

VÍDEO: Paciente é executado dentro de hospital


 

Leia Também

Operação policial no Rio de Janeiro termina com 11 mortos

Leia Mais

Jovem é tatuada à força com nome de ex-namorado no rosto

Leia Mais

Mulher é esfaqueada e escapa de feminicídio com a ajuda da babá e filhos

Leia Mais