Papa volta a falar da Ucrânia, e diz que guerra ‘é loucura’

papa Francisco voltou a falar sobre a crise ucraniana nesta quarta-feira (9), durante a audiência geral no Vaticano, e disse que fazer uma guerra “é uma loucura”.

“Continuem a suplicar ao Deus da paz para que as tensões e as ameaças de guerra sejam superadas através de um diálogo sério e, para atingir esse objetivo, podem contribuir os diálogos no ‘formato Normandia’. E, não esqueçamos: a guerra é uma loucura”, disse aos fiéis ao fim da celebração.

Por conta da tensão de um possível conflito bélico entre Ucrânia, que tem ao seu lado as potências ocidentais, e a Rússia, o líder da Igreja Católica chegou a instituir um dia especial de orações pela paz no último 26 de janeiro. O assunto é recorrente nas celebrações religiosas e nas audiências de Francisco e foi mais debatido conforme o clima de tensão foi aumentando.

Enquanto os russos afirmam que estão fazendo deslocamento de tropas para as fronteiras para se defender de possíveis ataques ucranianos e de países-membros da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), os ocidentais – especialmente os Estados Unidos – afirmam que Moscou pode invadir o território ucraniano “a qualquer momento”.

Diversas reuniões diplomáticas de alto nível estão sendo realizadas entre países da UE, EUA e Rússia para tentar fechar um acordo que volte a acalmar a situação.

O tipo de pacto destacado pelo Papa, o “formato Normandia” é uma das opções na mesa e envolveria russos, ucranianos, franceses e alemães – assim como ocorreu em 2015, quando um conflito armado estava ocorrendo na área do Donbass e após a anexação unilateral da Crimeia por Moscou. (ANSA).

TODOS LOS DERECHOS RESERVADOS. © COPYRIGHT ANSA


Leia Também

Os horrores da guerra do Vietnã: ‘Garota Napalm’ 50 anos depois

Leia Mais

Homens armados matam 50 pessoas em igreja católica na Nigéria

Leia Mais