Pai mata filho de 11 anos, cita acidente em carta e atira no próprio rosto

Um menino de 11 anos morreu após ser atingido por um tiro disparado pelo pai, que tem 41 anos, dentro de casa, na sexta-feira (27), em Formosa, no Entorno do Distrito Federal. Desesperado, o homem escreveu uma carta com pedido de perdão e depois atirou no próprio rosto. A Polícia Militar encontrou o pai consciente e o levou a um hospital.

“O pai, a princípio, não corre risco de morte. Mas os policiais encontraram uma cena muito triste: o pai com um tiro no rosto segurando o filho no colo. Ele estava desesperado e correu pela casa com o menino”, explicou o delegado Danilo Meneses.

O nome do pai não foi divulgado pela polícia. Por isso, o g1 não conseguiu atualizar o estado de saúde dele até a última atualização deste reportagem.

A Polícia Civil investiga o caso como tiro acidental. O delegado contou que policiais militares chegaram na residência, no Setor Formosinha, e logo ouviram o barulho de um segundo tiro. Foi o disparo que o pai fez no rosto após atirar no filho.

“Foi acidente. Matei meu filho. Deixa eu morrer. Matei meu filho por acidente. Peço perdão”, escreveu o pai na carta.

Venda de arma

O pai é atirador esportivo e trabalha como autônomo. O delegado contou que ele tem quatro armas de fogo registradas em seu nome. Mas por dificuldades financeiras, optou por vender uma espingarda calibre 12.

“Ele ia tirar uma foto da arma que estava vendendo, que é legalizada, e o filho estava por perto. Possivelmente ele acionou o gatilho sem perceber”, contou o delegado.

Rafael Oliveira, g1 Goiás


Leia Também

Agressor de procuradora-geral não alegou arrependimento, diz delegada

Leia Mais

Idosa e diarista são encontradas degoladas em imóvel de luxo

Leia Mais

Rottweiler salta de carro em movimento e ataca mulher

Leia Mais