Os rebaixados para a Série B do Brasileirão

Após 38 rodadas, chega ao fim o Brasileirão de 2021 com algumas surpresas desagradáveis que culminaram com o vexatório rebaixamento para a Série B.

Chapecoense, Sport, Bahia e Grêmio vão disputar a segundona do Brasileirão em 2022.

Se por um lado é vexatório, por outro lado imaginem a Série B que teremos em 2022?

Vasco, Bahia, Cruzeiro, Grêmio, Guarani e Sport, times tradicionais da primeira divisão medindo forças na segunda divisão, com outras equipes intermediárias.

Será uma série B mais forte em 2022 do que já foi em 2021.

QUEDA DO GRÊMIO

Contas em dia, nomes de relevância no futebol mundial, boa estrutura e estádio de primeira. É inacreditável pensar no orçamento do Grêmio, na folha salarial de R$ 15 milhões, em um grupo com Douglas Costa e Rafinha e acompanhar o time por 37 das 38 rodadas do Brasileirão na zona de rebaixamento.

Além disso, as manifestações dos dirigentes e do técnico Vagner Mancini após a confirmação do rebaixamento não pareceram demonstrar entendimento do tamanho da gravidade.

Primeiro, a queda é justíssima. O Grêmio não fez por merecer uma sorte melhor, ainda que só tenha faltado o Corinthians fazer sua parte nos resultados necessários da última rodada.

O time até teve uma melhora recente que culminou na vitória sobre o Galo, mas ainda assim o rendimento oscilou em momentos de decisão sob o comando de Mancini, como a derrota no duelo direto com o Bahia.

É surreal que o clube com o orçamento e o tamanho do Grêmio acabe o Brasileirão sem pisar fora da zona de rebaixamento. Um claro sinal de que é preciso dar uma guinada na direção ao profissionalismo dentro do departamento de futebol.


Léo Vilhena