O cúmulo da hipocrisia | Saudades dos anos dourados

Eu realmente não sei a resposta de uma pergunta que eu mesmo formulei: Numa visão religiosa, quem é mais hipócrita? O padre que comete pedofilia, o pai-de-santo que estupra ou o pastor que rouba dízimos e ofertas?

E o pior que essas três ‘figuras’ fazem tudo isso… Eles se alternam em uma ‘disputa’ para saber quem é mais puta…

70% deles são bandidos, hipócritas e mau-caráter! Na minha visão 30% ainda se salvam.

Depois de muito racionar, avaliar, pensar, tirar a prova dos ‘nove’, matutar e queimar os dois neurônios que eu tenho, à bem da verdade, eu acho que a verdade é que a sociedade está hipócrita e eles apenas são expoentes de uma sociedade caída.

Ou decaída…

Vivemos a pior geração de nossa existência. Eles são retratos de nossa sociedade…

Que saudades dos anos 60, 70, 80 e até os 90, depois daí, ladeira abaixo… Ali, nos anos dourados até a década de 80, forjamos homens de verdade, com caráter e personalidade.

Mas culminamos na geração Nutella, do mimimi, do negacionismo, do anormal, do normal é ser anormal, na geração tutti-frutti, arco-íris, na imponderável criancice…

Eu tenho muita pena da geração que não sabe o que era ouvir ‘se não entrar as 19h você vai se ver comigo’,  guerra de tacos, polícia-e-ladrão- pique-esconde, salada de fruta, adedanha, purrinha, jurar a bandeira perfilado as 07h da manhã, crescemos com a febre da arma Rambo – uma lawMan .357 MAgnum de espoleta, e nenhum de nós virou bandido por isso…

Das festas de fim de semana onde cada um levava um prato de guloseimas, para dançar ao som dos hits dos anos 70 e 80, com o rosto coladinho com a ‘mina’ por quem estávamos ‘caidinhos’…

Ah essa geração não sabe de nada…

Que saudades dos anos dourados…

Nossos líderes de hoje são apenas expoentes de uma geração decaída….

Léo Vilhena


É da sua época?: [1990] Arma Espoleta do Rambo