‘Não existe comando’, diz policial militar sobre buscas a psicopata Lázaro

Após dez dias da caçada policial em Goiás, os agentes ainda não conseguiram encontrar e capturar o serial killer Lázaro Barbosa de Sousa, 32, suspeito de realizar uma chacina no dia 9 de junho e de diversos outros crimes anteriores e durante a fuga. A força-tarefa conta com cerca de 300 policiais de diversas corporações do Distrito Federal (DF) e de Goiás.


Em entrevista à TV Globo, um policial militar do DF que atuou no local indicou problemas na operação. “O que está faltando é um comando único. [Tem] muita polícia e tem muito chefe para pouco ‘índio’. Cada força policial que chega ali faz o que entende que é certo. Não existe um comando”, disse o PM sem se identificar.


Especialistas ouvidos pelo portal G1 concordam com “falta de planejamento” e falam em “vaidade” de autoridades na operação, que envolve agentes sete corporações diferentes.


IG, O Dia, Ricardo Bueno | Rede GNI