Não é história repetida: Policial Civil é presa pela 4ª vez por perseguir ex-namorado

Ela foi presa de novo e pelo mesmo motivo: Esfaquear e perseguir um ex-namorado.


A policial civil do Distrito Federal Rafaela Luciene Motta Ferreira, de 40 anos, foi presa novamente, nesta quinta-feira (2), por descumprimento de medida restritiva, que proibia a agente de se aproximar de um ex-namorado. O pedido foi feito pela corregedoria da corporação e determinado pela Justiça, após a agente furar os pneus e esfaquear a vítima, no domingo (28).

A policial foi detida na noite de quarta-feira (1°), na casa de familiares, na Asa Norte. Essa é, pelo menos, a quarta vez que Rafaela é presa por crimes cometidos contra pessoas com quem se relacionava.

Inicialmente, Rafaela recusou se entregar. A policial pediu a presença de um advogado antes de concordar ir para cadeia. A reportagem tenta contato com a defesa da agente.

Ao g1, o corregedor da Polícia Civil do DF, Adval Cardoso, informou que o episódio é “constrangedor e lamentável”. De acordo com ele, a policial “está desequilibrada” e o pedido de prisão foi necessário.

“Infelizmente, ela em liberdade seria um risco para o ex, para outras pessoas e para si própria”, diz o corregedor.

Rafaela, segundo o corregedor, está na carceragem da Polícia Civil. A audiência de custódia, nesta quinta-feira (2), determinou a prisão preventiva – por tempo indeterminado. A agente será encaminhada à Penitenciária Feminina do DF, conhecida como Colmeia.

Walder Galvão e Sthefanny Loredo, g1 DF e TV Globo


Léo Vilhena