Mulher é atacada por jararaca no jardim de casa; ela levou 6 picadas

Uma mulher de 59 anos precisou ser levada ao hospital após ser picada por uma jararaca em Ibirama, no Vale do Itajaí, na manhã desta segunda-feira (22). A vítima foi atacada pela cobra enquanto cortava cana no jardim de casa. A mulher seguia internada no hospital até as 14h desta segunda. O animal foi morto.

O caso ocorreu por volta da 9h30 no bairro Ponto Chic. De acordo com os bombeiros, a mulher, ao ser picada, sacudiu o braço para tentar soltar o animal. Porém, acabou mordida mais vezes. Os socorristas informaram que havia marcas de seis perfurações no braço da vítima.

A mulher foi levada ao Hospital Dr. Waldomiro Colautti. A unidade informou que, às 14h, a paciente era medicada com soro e depois ficará em observação. Não há previsão de alta.

Quando uma pessoa é picada por um jararaca, os principais sintomas de envenenamento começam a aparecer cerca de três horas depois. Entre eles, a vítima costuma ter dor persistente, inchaço no local, calor na pele, bolhas, gangrena e até mesmo insuficiência renal.

O que fazer em caso de picada?

  • caso seja picado por uma cobra, não se deve amarrar o local. Segundo o biólogo Christian Lempek, o torniquete pode aumentar o risco de necrosar o local e resultar até em amputação;
  • não se deve cortar o local, fazer perfurações ou sucção;
  • o local da picada deve ser lavado com água e sabão;
  • a vítima deve ser levada o mais rápido possível ao hospital;
  • é importante tentar identificar a serpente (pode ser por foto, se possível) pois isso facilitará para escolha do soro antiofídico a ser aplicado.

Joana Caldas e Talita Catie, g1 SC e NSC