Médica e mãe de 12 que se juntou à resistência ucraniana morre em campo de batalha

As autoridades ucranianas confirmaram a morte da médica Olga Semidyanova durante confronto com o exército russo. Aos 48 anos e com 12 filhos, ela se uniu à resistência ucraniana oferecendo suporte médico aos soldados em campo de batalha.

Segundo o jornal britânico The Sun, Semidyanova morreu vítima de um tiro no estômago durante um confronto nas proximidades da cidade de Donetsk, ao sul do país. Ela teria pego em armas após a morte da maior parte dos soldados de sua unidade.

Os contornos dramáticos da vida e da morte de Semidyanova são característicos de personagem reais que acabam transformados em protagonistas de filmes de guerra.

Uma das filhas de Semidyanova, Julia, disse ao The Sun que o corpo da mãe ainda não havia sido retirado do local no qual ela morreu em decorrência da continuidade dos confrontos na região.

“Ela salvou soldados até o fim”, disse Julia sobre os últimos instantes da mãe. “Temos fotos do local de sua morte, mas por causa dos confrontos intensos ainda não será possível enterrá-la”.

Dos 12 filhos de Semidyanova, seis são biológicos e seis são adotados. Ela prestava serviços médicos ao exército ucraniano desde 2014. Ela e a família moravam na cidade de Marhanets, localizada a cerca de 240 km do local no qual ela acabou morrendo.


 

Leia Também

Operação policial no Rio de Janeiro termina com 11 mortos

Leia Mais

Vladimir Putin sofreu atentado frustrado, afirmam autoridades da Ucrânia

Leia Mais

7 mortos após incêndio em balsa nas Filipinas

Leia Mais