Jogadora sofre abuso sexual dentro de ônibus

As integrantes das Abelhas Rainhas, time de futebol feminino do Piauí, foram rendidas em um assalto praticado por dois homens não identificados após a derrota por 3 a 2 para o Fluminense-PI na 3ª rodada do Campeonato Piauiense. Ao deixar o estádio Lindolfo Monteiro, em Teresina, Quitéria Alves, presidente do clube, teve a bolsa levada. Na abordagem, uma atleta foi abusada sexualmente dentro do ônibus da equipe enquanto aguardava as colegas de time, segundo o técnico Begão Silva.

A Federação de Futebol do Piauí (FFP) informou que a Polícia Militar foi acionada e dispersou os assaltantes. Os documentos e dinheiro da dirigente foram abandonados pela dupla e recuperados. Ninguém foi preso.

– Pareceu um filme de terror. A ficha veio cair no ônibus quando a gente estava vindo embora. Nem consegui dormir, pensativa em tudo o que aconteceu, que poderia ter sido pior, que poderia ter tomado outro rumo essa história, poderia ter tido um mar de sangue com muita atleta correndo, motorista correndo. Muito aterrorizante. O que mais me dói é ter que ter ouvido de um representante da federação é que estamos erradas nesta situação – disse Quitéria Alves.

Técnico das Abelhas Rainhas, Begão Silva contou que a atleta abusada relatou ter sido tocada em suas partes íntimas por um dos assaltantes. Segundo o treinador, ela gritou pedindo ajuda. Neste momento, de acordo com relatos, o motorista havia fugido do local por conta de um dos assaltantes, que estava armado com faca.

Os policiais militares de plantão no jogo efetuaram vários tiros, que dispersaram a dupla. O clube informou que não registrou boletim de ocorrências.

GE