Idosa acorda após filho comprar caixão e decidir desligar aparelhos hospitalares

Bettina Lerman, 69 anos, estava internada com Covid-19 há mais de um mês em um hospital em Portland, nos Estados Unidos.

Os médicos disseram que ela não acordaria e os familiares decidiram desligar os aparelhos que a mantinham viva. Porém, a idosa despertou do coma justamente no dia em que o suporte seria encerrado.

Naquele momento, a família já tinha cancelado o aluguel da casa em que Bettina morava, doado suas roupas e já estava planejando o funeral, além de já terem comprado o caixão, a lápide e o arranjo de flores.

Enquanto preparava o funeral, Andrew Lerman, filho da idosa, se surpreendeu com uma ligação. “Ele (o médico) disse: ‘Bom, eu preciso que você venha aqui imediatamente. Então, eu disse: ‘Ok, o que há de errado’. Ele respondeu: Bom, não há nada de errado. A sua mãe acordou”, afirmou Andrew em entrevista à CNN, contando também que até derrubou o telefone no chão de tanta excitação ao receber a notícia, no fim de outubro. Atualmente, ela segue em estado delicado, mas está consciente.

Segundo ele, Betinna possuía uma série de problemas de saúde, como diabetes, além de ter sofrido um ataque cardíaco e passado por uma cirurgia de ponte de safena. A idosa não estava vacinada contra a covid, porém planejava se vacinar na época em que contraiu a doença.

De acordo como Washington Post, Andrew, que também não se vacinou, foi contaminado, assim como sua esposa e seu pai. A situação da mãe, impactou a opinião dele sobre a vacina. “”Mudo minha perspectiva, porque se pegarmos covid de novo, talvez não seja tão ruim como agora”, e que está pensando em se vacinar.