Governo do Cazaquistão diz que 164 pessoas morreram e 5 mil foram detidas em protestos

Segundo comunicado divulgado pelo Ministério da Saúde cazaque, o número de mortos no país passou de 44 para 164, com ao menos duas crianças entre os óbitos.

O presidente Kassim-Jomart Tokaiev ordenou que forças de segurança atirassem “para matar” manifestantes.

Há uma semana, centenas de pessoas saíram às ruas do Cazaquistão para protestar contra o aumento do preço dos combustíveis, mas os atos passaram a refletir também insatisfações da população com o atual governo.

Agências de Notícias Internacionais

error: CONTEÚDO PROTEGIDO