Gostar de Anitta, Pabllo e Lud é assinar um atestado de péssimo gosto

O que tem em comum Anitta, Pabllo Vittar e Ludmilla com Flávio Venturini, Milton Nascimento e Lô Borges?

NADA!

Os três últimos são cantores, compositores e expoentes da verdadeira Música Popular Brasileira, talentosos, poetas, criadores de pérolas que marcaram a música do nosso país e as três primeiras figuras… aff!

Anitta, Pabllo Vittar (que consegue desafinar até falando) e Ludmilla são famosos por que eles tem fama, são ricos e bem-sucedidos dentro da bolha que consagrou essas ‘pérolas’, mas até um desconhecido pode ter os seus 15 minutos de fama, agora, talentosos é outro patamar que esses três primeiros não estão nem que reencarnem umas 50 vezes.

Seus ‘shows’ são uma trajetória de horrores com ‘caras, bocas, bundas e sensualidades’ e não podemos esquecer dos gritos histéricos do senhor Phabullo Rodrigues da Silva, mais conhecido como Pabllo Vittar. O cara só sabe gritar… Eu não aguento nem ver por foto.

Elevar essas pessoas à estrelas nacionais é nivelar por baixo, do tipo muito baixo mesmo, à música nacional e a qualidade de nossa sociedade.

É assinar um atestado de péssimo gosto, é expor a mediocridade dos gostos musicais de cada um.

Repare bem: Qual a pérola musical atribuída a Anitta? Ela é capa de vários sites, jornais e revistas por suas ‘performances’ teatrais, seus namoros, vai pegar quem, quem já pegou… Sobre música não tem nada estampado nos tablóides…

Verdade seja dita, a mais comedida desse trio de horrores, mas igualmente sem talento algum, é a ‘cantora’ (SIC) Lud.

Enquanto a sociedade não souber reconhecer verdadeiros talentos, estaremos culturalmente nivelados por baixo, do tipo muito baixo mesmo…

Léo Vilhena


Em seu Artigo 19°, o texto da Constituição afirma: “Todo o indivíduo tem direito à liberdade de opinião e de expressão, o que implica o direito de não ser inquietado pelas suas opiniões e o de procurar, receber e difundir, sem consideração de fronteiras, informações e ideias por qualquer meio de expressão.”

error: CONTEÚDO PROTEGIDO