‘Gatinha do 157’ que assaltava de fuzil é presa

Em uma operação conjunta da Polícia Civil e da PM, nesta terça-feira, a jovem Thalita Silva Teixeira, de 19 anos, foi presa, em Belford Roxo, na Baixada Fluminense – Rio de Janeiro. Ela é namoradora do homem acusado de matar um aposentado, que teve o corpo esquartejado e queimado, em dezembro, em Shangri-lá. Conhecida nas redes sociais como ‘Gata do 157’ (artigo do código penal que refere-se ao crime de roubo), Thalita foi presa em flagrante.


De acordo com a polícia, a jovem na companhia do namorado, Luan Nascimento Duarte Silva, e de outros dois comparsas, participava de uma série de crimes na região dos bairros Itaipu e Shangri-lá. No último deles, ocorrido no fim da madrugada de segunda-feira, primeiro dia útil do ano, diversas vítimas de roubo reconheceram Thalita como uma das assaltantes na 54ª DP (Belford Roxo) e relataram que ela estava na garupa de uma moto, portando um fuzil.


Foi durante as investigações sobre o namorado e outros dois homens, que a polícia chegou até o nome de Thalita. Inicialmente, sua atuação era atrair possíveis vítimas de roubo, aproveitando-se de sua aparência física. Com o tempo, sua participação foi aumentando nos assaltos e ela foi reconhecida por cinco vítimas de roubos que aconteceram na madrugada de segunda-feira (3).


“Ela participava do grupo e neste roubo específico, cometidos no primeiro dia útil do ano, ela teve participação ativa, e portava um fuzil. Nas redes sociais ela era identificada com a ‘gata do 157’. A Thalita se valia de sua beleza para atrair as vítimas. Ela foi presa em flagrante e cinco vítimas reconheceram ela como autora de roubos, inclusive portando um fuzil na garupa da moto do namorado. As investigações continuam para apurar a participação dela neste grupo criminoso”, afirma o delegado Alexandre Netto, da 54ª DP.


Ao perceber que seria detida, Thalita tentou fugir, mas quebrou as pernas ao cair de um muro. Ela precisou ser carregada pelos policiais militares até a delegacia por estar com as duas pernas engessadas. Em depoimento, Thalita negou ter participado ativamente dos assaltos. Mas, confirmou que é namorada de Luan e que estava com vários celulares que são produto de roubo.


ALINE CAVALCANTE | O DIA


Thalita chegou à delegacia com as duas pernas quebradas e foi carregada por policiais. Ela se machucou tentando fugir  - ReproduçãoChegando na delegacia com as duas pernas quebradas

error: CONTEÚDO PROTEGIDO