Freiras são indiciadas por racismo, tortura e maus-tratos em lar de idosos

A Polícia Civil do Rio Grande do Sul indiciou duas freiras por supostos crimes de racismo, maus-tratos e tortura contra idosos de um lar em Santa Maria a cerca de 290 km da capital Porto Alegre. As denúncias foram feitas em 2019, quando as religiosas trabalhavam na instituição.

As investigações apontaram que as freiras submeteram pelo menos quatro idosas a torturas físicas e psicológicas entre 2018 e 2019. Episódios de maus-tratos foram presenciados por funcionários do Lar das Vovozinhas, de onde as religiosas foram afastadas em definitivo de suas funções após pedido do Ministério Público no ano das denúncias.

– Conseguimos ter indícios probatórios bastante fortes em depoimento de várias testemunhas, todas no mesmo sentido, confirmando as denúncias. Acreditamos que aconteceram mais fatos, mas conseguimos indícios fortes durante a instrução do inquérito em relação a quatro idosas que seriam as vítimas – disse a delegada Débora Dias, da Delegacia de Proteção ao Idoso