Fim de uma era: BlackBerry é aposentado

Os dispositivos BlackBerry que executam o sistema operacional e os serviços originais estão se aposentando, e não terão mais suporte após esta terça-feira, 4 de janeiro, marcando o fim de uma era para o dispositivo que catapultou o trabalho para a era móvel.

A BlackBerry Ltd., sediada em Ontário, a empresa anteriormente conhecida como Research In Motion cujo aparelho exclusivo na década de 1990 passou a incorporar o trabalho móvel, disse que aparelhos rodando seu software interno “não deverão mais funcionar de forma confiável” após esta terça-feira, de acordo com sua página de despedida.

A mudança, anunciada pela primeira vez em 2020, efetivamente mata uma linha que permanece popular até hoje em partes do mundo por sua confiabilidade e segurança.

Os dispositivos BlackBerry e seus teclados físicos já foram os dispositivos móveis mais procurados tanto por profissionais que acompanham o e-mail quanto pelos mais jovens que enviam mensagens em sua plataforma. O apelo da empresa diminuiu à medida que o iPhone, da Apple, e uma série de aparelhos Android com telas maiores, gráficos melhores e ofertas de aplicativos mais amplas dominaram o mercado na última década.

A empresa canadense parou de fazer seus próprios smartphones em 2016, mudando para um negócio apenas de software e licenciando sua marca e serviços para a TCL Communication Technology Holdings Ltd., que continuou a lançar dispositivos até que seu negócio fosse encerrado em 2020. Os dispositivos TCL foram alimentados pelo sistema operacional Android, da Alphabet, e terá suporte até agosto.

No entanto, a nostalgia pelo nome BlackBerry fez dele uma das ações de memes de 2021, provocando uma alta vertiginosa no preço de suas ações em janeiro, antes de um declínio igualmente acentuado.

“Esses dispositivos não terão a capacidade de receber atualizações de provisionamento pelo ar e, como tal, não será mais esperado que essa funcionalidade funcione de forma confiável, incluindo dados, chamadas telefônicas, SMS e funcionalidade 9-1-1”, escreveu a empresa. “Os aplicativos também terão funcionalidade limitada”, acrescentou.

EXTRA

error: CONTEÚDO PROTEGIDO