Falso médico preso no DF furtava pertences de pacientes

O falso médico preso preventivamente nesta quinta-feira pela Polícia Civil do Distrito Federal tinha como vítimas de seus furtos pacientes, parentes deles e funcionários dos hospitais por onde passou.

A informação é do delegado-chefe da 2ª DP (Asa Norte), João Guilherme Carvalho.

Segundo ele, o criminoso, que não teve o nome divulgado, vestia jaleco e se apresentava como profissional, o que não levantava suspeita das pessoas.

Câmeras de segurança flagraram o falso médico circulando por um hospital e tentando fazer compras com um cartão furtado.

— O autuado se valia sempre da mesma fraude: vestindo jaleco e se identificando como médico conseguia adentrar em áreas restritas do hospital e, com essa facilidade, subtraía pertences de pacientes, de funcionários e até mesmo de parentes de pessoas hospitalizadas — disse Carvalho.

As investigações sobre o falso médico começaram após ele cometer um furto no Hospital Militar de Brasília, na Asa Norte. O criminoso tentou fazer compras com o cartão bancário da vítima, uma paciente, em vários supermercados.

— Até o momento, foram constatados ao menos nove furtos praticados nos hospitais regionais de Sobradinho e Ceilândia, e também nos hospitais Planalto, das Forças Armadas, Militar e de Base de Brasília — informou o delegado.

O falso médico cumpria uma condenação em regime domiciliar e responde a outros 28 indiciamentos por diferentes crimes — a maioria furto qualificado e estelionato. Caso seja condenado pelos furtos recentes, ele poderá ficar até oito anos preso em regime de reclusão, de acordo com Carvalho.


Leia Também

Agressor de procuradora-geral não alegou arrependimento, diz delegada

Leia Mais

Idosa e diarista são encontradas degoladas em imóvel de luxo

Leia Mais

Os horrores da guerra do Vietnã: ‘Garota Napalm’ 50 anos depois

Leia Mais