EUA condena ataque a maternidade ucraniana: “Horripilante e bárbaro”

Jen Psaki, porta-voz da Casa Branca, sede do governo dos Estados Unidos, reagiu com ao ataque a uma maternidade na Ucrânia. Nesta quarta-feira (9/3), em conversa com jornalistas na sala de imprensa, em Washington, Psaki classificou o bombardeio como “crime horripilante e caso bárbaro”.

Pouco depois do meio-dia, pelo horário de Brasília, o governo ucraniano acusou o Exército russo de executar um bombardeio contra uma maternidade em Mariupol, cidade portuária considerada fundamental para o avanço dos invasores. A Rússia ainda não comentou o caso.

O presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, pelas redes sociais, classificou o ataque como “atrocidade”. Além disso, voltou a pedir o fechamento do espaço aéreo ucraniano.

“Ataque direto de tropas russas em uma maternidade. Pessoal, crianças estão sob os destroços. Atrocidade. Por quanto tempo mais o mundo será um cúmplice ignorando o terror? Feche o céu agora mesmo. Pare com os assassinatos. Vocês têm poder, mas parecem estar perdendo a humanidade”, escreveu Zelensky.

Segundo o governo ucraniano, desde o início da invasão, em 24 de fevereiro, mais de 30 hospitais foram alvos de ataques. A Organização Mundial da Saúde (OMS) divulgou nesta quarta-feira que 18 centros de saúde foram bombardeados.

Reportagem de Otávio Augusto


 

Leia Também

Max Verstappen vence na Espanha e é novo líder do Mundial de F1

Leia Mais

Morre o prefeito de Pedro Juan Caballero, após ser vítima de um atentado

Leia Mais