Criança agredida no Rio pode ficar em estado vegetativo permanente

A Justiça decretou, nesta quarta-feira, a prisão preventiva das duas mulheres (Foto de capa, uma das mulheres) acusadas de agredir e torturar uma menina de 6 anos em Porto Real, no Sul Fluminense – Rio de Janeiro, ao longo do último fim de semana. Na decisão proferida após a audiência de custódia, o juiz Marco Aurélio da Silva Adania frisa a gravidade das lesões sofridas pela vítima, que é filha e enteada das acusadas:

“A criança vinha sendo privada de alimentação há meses e, por conta das agressões sofridas, encontra-se internada em estado grave, apresentando hemorragia intracraniana inoperável e sério risco de vir a óbito ou permanecer em estado vegetativo”, pontua um trecho do texto.

Luã Marinatto | Extra – Rio, Rede GNI