Argentina é campeã da Copa América dentro do Maracanã

A Argentina é campeã da Copa América 2021! Mais segura defensivamente que o Brasil e com um belo gol de Angel Di Maria, ainda no primeiro tempo, a equipe venceu por 1 a 0, na noite deste sábado, no Maracanã, e chegou à 15ª taça do torneio continental.

Agora, a Albiceleste é a maior campeã, ao lado do Uruguai.

A seleção brasileira não consegue o bicampeonato e estaciona em nove taças, em terceiro no ranking.

O troféu conquistado pela equipe de Lionel Scaloni colocou fim a uma longa espera da Argentina por títulos. A seleção albiceleste não vencia um torneio profissional havia 28 anos.

A última taça, até então, era a da Copa América de 1993, quando superou o México na grande decisão do torneio realizado no Equador.


Gol da Argentina

Campeã invicta

A Argentina foi campeã invicta da Copa América. Na fase de grupos, conquistou três vitórias e um empate. Nas quartas, passou com facilidade pelo Equador, com 3 a 0. Na semifinal, sufoco e vitória nos pênaltis sobre a Colômbia.

A equipe comandada por Lionel Scaloni marcou 12 gols (empatado com o Brasil como melhor ataque).

Os dois times também levaram três gols cada, sendo dois na fase de grupos e um em duelos de mata-mata.


A América, enfim, é dele!

Acabou também a espera de Lionel Messi pelo primeiro título com a camisa da seleção argentina. Campeão de tudo com o Barcelona, o craque já havia sido vice-campeão da Copa América em 2007, 2015 e 2016, além de ter ficado também com o segundo lugar da Copa do Mundo de 2014, perdendo a decisão para a Alemanha, no próprio Maracanã.

ARGENTINA É CAMPEÃ DA COPA AMÉRICA DENTRO DO MARACANÃ.

A Argentina ganhou na bola, na porrada e na disposição. Jogou muito mais do que a Seleção Brasileira.

A festa da seleção da Argentina é muito grande no gramado do Maracanã.


Primeiro tempo

Começou truncado, mais brigado do que jogado. Com cartão para Fred logo aos três minutos e muitas faltas duras pelo lado argentino. Aos 19, Richarlison recebeu boa escorada de Neymar, mas finalizou mal. Totalmente ao contrário do que fez Di Maria, aos 21.

Recebeu lançamento de De Paul, aproveitou falha de Lodi e colocou por cima de Ederson: 1 a 0. Messi e Di Maria assustaram em finalizações da entrada da área, assim como Everton Cebolinha, já aos 41 minutos.

O cenário foi de pouco futebol e muita disputa, sem criatividade para ambos os lados.

Di Maria toca por cima do goleiro Brasileiro

Segundo tempo

O Brasil voltou com Firmino no lugar de Fred e melhorou na partida. Aos 7, Richarlison chegou a balançar as redes, mas em impedimento. Logo na sequência, o atacante parou em boa defesa de Martínez.

A Argentina melhorou ao longo da segunda etapa, principalmente na defesa, com a entrada de Tagliafico. O Brasil voltou a crescer com a entrada de Gabriel Barbosa, que assustou muito em duas finalizações: uma no lado de fora da rede e outra que parou em intervenção do goleiro argentino. Os Hermanos só conseguiram incomodar com Messi e De Paul, aos 43 e 48, respectivamente.

Messi recebeu na cara de Ederson, mas viu a bola escapar e ficar nas mãos do goleiro. De Paul chegou a finalizar, mas Ederson pegou.


Fim da hegemonia em casa

Pela primeira vez na história, o Brasil não leva o título da Copa América sendo mandante do torneio. As outras edições disputadas no país foram em 1919, 1922, 1949, 1989 e 2019.

Quando voltam a jogar?

As duas seleções voltam a se reunir em menos de dois meses para disputarem as rodadas 9 e 10 das Eliminatórias para a Copa do Mundo. No início de setembro, a Argentina enfrentará Venezuela (fora) e Bolívia (em casa), enquanto o Brasil duelará com Chile (fora) e Peru (casa).