Banco Central comunica vazamento de dados de 160,1 mil chaves Pix

O Banco Central (BC) comunicou nesta sexta-feira que houve um vazamento de dados pessoais de 160,1 mil chaves Pix sob responsabilidade da Acesso Soluções de Pagamento. Segundo o BC, houve falhas pontuais no sistemas da empresa.

Em nota, o BC ressaltou que dados sensíveis e protegidos pelo sigilo bancário como senhas, saldos e informações de movimentações não foram expostos. As únicas informações que foram expostas são de natureza cadastral, que não permitem movimentação de recursos, de acordo com o BC.

Os dados foram expostos do dia 3 a 5 de dezembro do ano passado. As informações potencialmente vazadas são de nome de usuário, CPF, instituição de relacionamento, número da agência e da conta.

As chaves Pix são uma identificação da conta para facilitar as transações. Elas podem ser um número de telefone, CPF ou CNPJ, um e-mail ou até uma chave aleatória alfanumérica.

A Acesso Pagamentos é um instituição de pagamento que oferece serviços como cartões recarregáveis, banco digital e de plataformas financeiras.

Em nota, a Acesso informou que tomou ações para garantir a segurança das informações.

“Reforçamos que tomamos, de forma tempestiva, todas as providências necessárias para garantir a segurança das informações mantidas pela Companhia e o nosso compromisso em manter o mercado e nossos parceiros informados”, diz a nota.

Segundo o Banco Central, as pessoas que tiveram seus dados vazados serão notificadas apenas pelo aplicativo da Acesso ou por meio do internet banking. A autoridade monetária ressalta que não haverá comunicação por telefone, mensagens, SMS ou e-mail.

O sócio do escritório Urbano Vitalino, Nagib Barakat, ressalta que as pessoas que tiveram os dados vazados precisam ter atenção redobrada para possíveis golpes. O advogado explica que em posse de dados como número de telefone ou e-mail, criminosos podem tentar entrar em contato.

Gabriel Shinohara – O GLOBO, REDE GNI

Leia Também

Bolsa brasileira adotará novos horários de negociação; confira

Leia Mais

Veja as 10 ações mais recomendadas para comprar em fevereiro

Leia Mais