Agressor de procuradora-geral não alegou arrependimento, diz delegada

O agressor da procuradora-geral de Registro, no interior de São Paulo, Demétrius Oliveira de Macedo, de 34 anos, se mostrou “muito incomodado” em depoimento à delegada da Divisão de Capturas da Polícia Civil de São Paulo, Ivalda Aleixo, após a prisão, na manhã desta quinta-feira (23), em São Paulo.

De acordo com Ivalda, ao ser questionado se estava arrependido das agressões contra a chefe Gabriela Samadello Monteiro de Barros, de 39 anos, ele disse que não sabia responder. A delegada acredita que o procurador não estava confortável por estar na frente de mulheres.

“[Tinha] uma escrivã fazendo o BO [boletim de ocorrência], uma investigadora conduzindo ele, uma mulher falando com ele, uma delegada. Acho que ele ficou bastante incomodado”, apontou Ivalda.

 

Leia Também

Idosa e diarista são encontradas degoladas em imóvel de luxo

Leia Mais

Fluminense vence o Atlético-MG no Maracanã em noite de oito gols

Leia Mais

Flamengo define demissão de Paulo Sousa

Leia Mais