10 mortos na guerra do tráfico no Rio de Janeiro

Moradores do Complexo do Salgueiro, em São Gonçalo, afirmam que mais de dez corpos foram encontrados no domingo (21) em uma área de mangue da comunidade, horas depois de uma operação da Polícia Militar. Pelo menos oito mortos já foram retirados do local por populares na manhã desta segunda-feira (22). No sábado (20), o sargento da PM Leandro da Silva, de 40 anos foi morto durante confronto com criminosos. Ele foi enterrado no domingo.


Mais cedo, a PM havia confirmado apenas um homem encontrado morto – ele teria sido reconhecido por policiais do 7º BPM (São Gonçalo) como um dos envolvidos no ataque à guarnição que executou o sargento. A corporação confirmou as mortes após as imagens da retirada dos corpos pelos próprios moradores.


Em áudio que circula nas redes sociais, testemunhas afirmam que havia corpos e ainda sobreviventes escondidos em uma área pantanosa da favela. “Os meninos estão saindo do mangue, pessoal gritando que é morador. Os meninos todos morreram, os do Boaçu também. Os moradores estão ajudando”, afirma. Outra pessoa diz que “tem muita gente chorando”. “Dizem que o caveirão quando passou, falou: ‘valeu, muito obrigado'”.


A dificuldade da retirada dos corpos seria tão grande que pessoas fizeram um mutirão. “Estamos precisando de homens, moradores que podem ajudar. Tem muito morto dentro do mato. Muitas pessoas reunidas, mas precisamos de mais”, pede outra moradora.


Em nota, a Polícia Militar confirmou que houve confronto nas “proximidades de uma área de mangue com mata”, após policiais do Bope serem atacados por criminosos, mas que não houve “detidos ou relatos de feridos”. O resultado desse confronto teria sido apenas apreensões: duas pistolas, 14 munições calibre 9 mm, 56 munições de fuzil calibre 762, cinco carregadores (02 para fuzil e 03 para pistola), um uniforme camuflado, 813 tabletes de maconha, 3.734 sacolés de pó branco e 3.760 sacolés de material assemelhado ao crack.


O DIA